Amanda Lemos é suspensa por dois anos, após ser flagrada no doping

Atleta do Ultimate, a brasileira testou positivo para o uso de esteroide em novembro de 2017, mas como a suspensão é retroativa, a lutadora pode retornar em 2019

A USADA (Agência de Antidoping dos EUA), parceira do UFC na regulação de substâncias proibidas, divulgou na quarta-feira (28) a suspensão de Amanda Lemos por dois anos. A brasileira de 30 anos foi flagrada por uso de esteroide, diagnosticado como estanozolol e 16?-hidroxiestanozolol, em uma amostra recolhida no período fora de competição, no dia 8 de novembro de 2017.

A substância é proibida pela USADA e a WADA, Agência Mundial de Antidoping. O esteroide serve para pequenos ganhos musculares e gera efeitos colaterais reduzidos. A suspensão é retroativa a data do exame, com isso, a paraense está liberada para voltar a lutar MMA a partir de novembro de 2019.

Amanda tem apenas uma luta no Ultimate, em julho de 2017. A brasileira foi derrotada por Leslie Smith por nocaute técnico. Antes de entrar no UFC, a lutadora estava invicta na carreira, com seis vitórias e um empate, além do cinturão do Jungle Fight.

Quer ficar por dentro do mundo da luta? Clique e acesse o site da TATAME!