Caso de gritos racistas denunciado por Balotelli é arquivado

A Comissão de Disciplina da Liga de Futebol Profissional da França (LFP) decidiu, nesta quinta-feira, não punir ao Dijon pelos gritos racistas que o atacante italiano Mario Balotelli disse escutar em partida contra o Nice.

Por outro lado, o cartão amarelo dado ao atacante foi retirado.

"Depois de escutar os representantes de Dijon FCO e OGC Niza, e ler o relatório do árbitro, a Comissão decidiu classificar o caso sobre a responsabilidade do Dijon. A comissão decidiu retirar a punição ao jogador Mario Balotelli", indicou a LFP.

Dia 10 de fevereiro, na derrota do Nice para o Dijon (3-2), Balotelli recebeu cartão amarelo após manifestar sua irritação contra o público. Depois, explicou ao árbitro que tinha sido vítima de gritos racistas.

O árbitro, Nicolas Rainville, garantiu em comunicado que não escutou os "insultos ou gritos das arquibancadas".