Cagliari e Fiorentina aposentam camisa 13 após morte de Astori

Atleta foi encontrado morto neste domingo (4) em quarto de hotel

Em homenagem ao zagueiro Davide Astori morto no último domingo (4), a Fiorentina e o Cagliari anunciaram nesta terça-feira (6) que vão aposentar a camisa número 13, utilizada pelo atleta durante sua passagem em ambos os clubes.

Segundo a diretoria das duas equipes, a ideia de aposentar o número 13 foi "para honrar e tornar inapagável a memória de Astori".

Astori passou seis temporadas atuando pelo Cagliari, clube pelo qual jogou em mais de 175 partidas. Apesar de não ter conquistado títulos, ganhou sua primeira chance na seleção italiana graças as suas boas atuações pelos "Isolani".

Já na Fiorentina, Astori estava na sua terceira temporada, e era titular e capitão do clube da cidade de Florença. Na Viola, atuou em 109 jogos e anotou três gols.

Astori, de 31 anos, foi encontrado morto neste domingo (4) no quarto do hotel em que estava hospedado, junto com o restante do elenco da Fiorentina, em Údine. Até o momento, a causa da morte do atleta é tratada como uma parada cardiorrespiratória.

A prática de aposentar números de camisas para homenagear os jogadores que fizeram história em um clube é comum entre as equipes italianas. O primeiro a fazer isso foi o Milan, em 1997, quando aposentou a camisa número 6 utilizada pelo ex-zagueiro Franco Baresi.

No futebol italiano, Astori é o segundo jogador a ter a camisa 13 aposentada. Em 2002, o também zagueiro Vittorio Mero, na época do Brescia, morreu em um acidente de carro e teve o número aposentado pela equipe biancoazzurra.