Arábia Saudita sedia 1º torneio de xadrez no país

Jogadores de Israel foram proibidos de participar do evento

Em mais um sinal do processo de reforma social, a Arábia Saudita abriu nesta terça-feira (26), em Riad, o primeiro torneio internacional de xadrez, jogo que havia sido proibido no país por motivos religiosos.

De acordo com a agência saudita "Spa", 236 jogadores de 70 países participam do torneio. Por sua vez, Israel foi excluído, embora alguns de seus representantes tenham solicitado autorização para jogar.

Nesta segunda-feira (25), a Federação Israelense de Xadrez pediu compensações financeiras à Federação Internacional (FIDE) depois que sete cidadãos do país não receberam os vistos.

De acordo com as regras da FIDE, um país não pode impedir a participação de jogadores em uma competição, independentemente da nacionalidade.Mas a Arábia Saudita se recusou a conceder vistos aos jogadores três países: Irã, seu grande rival no Oriente Médio; Catar, com o qual está em crise diplomática desde junho; e Israel, com o qual não tem relação diplomática.

No entanto, a FIDE conseguiu obter vistos para jogadores do Catar e Irã, mas não para os israelenses.

Esta é a primeira competição internacional de xadrez organizada pela Arábia Saudita. Há apenas dois anos, a maior autoridade religiosa saudita, Abdulaziz al-Sheikh, afirmou que o xadrez é um jogo "proibido" pelo Islã, porque desperdiça o tempo e pode ser usado para fazer apostas.