Zé Ricardo destaca tradição do Vasco na Libertadores

Treinador analisa o desafio inicial do Gigante da Colina na disputada competição

A busca bem sucedida por uma vaga na Libertadores motiva o Vasco da Gama a fazer uma boa participação na competição, visando a conquista do tri. Na última quinta-feira (20/12), após o sorteio oficial da Conmebol, o Gigante da Colina conheceu seu adversário da estreia: o Universidad Concepción (CHI). Com o caminho no torneio definido, o técnico Zé Ricardo fez sua análise sobre os desafios do Cruzmaltino no torneio.

- O sorteio nos colocou com uma equipe que ficou em terceiro lugar no Campeonato Chileno, no ano passado, e com isso ganhou a oportunidade de disputar com o Unión Española uma vaga para a Libertadores. Venceu os dois jogos. A gente sabia que qualquer equipe que viesse do outro lado nos traria um grau de dificuldade, até pelas condições que enfrentaremos o Concepción, com menos de um mês de preparação. Mas acredito que se fizermos tudo certo, teremos condições de ter uma boa disputa com eles. É um clube jovem, com 23 anos ainda, mas que dentro do seu time tem peças experientes. Um goleiro e mais três jogadores argentinos que dão esse toque de experiência ali. Atualmente estão na décima colocação no campeonato nacional, mas não estão distantes do bloco de cima. Certamente vamos esperar uma equipe bem difícil, mas o Vasco vai se preparar da melhor maneira possível para essa primeira grande disputa do ano - analisou o treinador.

O primeiro passo na Libertadores será no Chile, na casa do adversário. Em seguida, o Cruzmaltino terá a vantagem de receber em São Januário o jogo de volta, no dia 7 de fevereiro, ao lado de sua torcida. Apesar de destacar a força do Caldeirão, Zé Ricardo aponta a importância de construir um bom resultado também longe do Rio de Janeiro e aproveita para evidenciar a tradição do clube no torneio.

- Jogar em São Januário é sempre importante para a gente. O fato de fazer uma segunda partida em casa pode ser decisivo sim, desde que a gente faça uma boa estreia. Apesar da dificuldade de jogar essa segunda fase da Libertadores, o Vasco vai em busca de uma competição boa. Temos inspirações grandes. O clube foi duas vezes campeão sul-americano, temos que pensar grande sim. Nas duas últimas edições que participamos, fomos eliminados pelos campeões. Temos que estar confiantes e fazer uma boa competição. O grupo que encerrou a temporada de 2017 está bem consciente do que quer e esperamos contar com a maioria deles na reapresentação. A partir daí, vamos criar uma condição boa para estrear na Libertadores - afirmou.

O Gigante da Colina se reapresenta no dia 3 de janeiro, visando o trabalho forte para um bom desempenho na temporada. Apesar no início precoce das atividades, o treinador destaca que o trabalho realizado anteriormente será essencial para a base dos novos objetivos. 

- O fato de ter apenas 26 dias, para preparar a equipe para um jogo tão importante, é um agravante para a gente. Mas acredito que a manutenção da nossa base, que terminou 2017, seria importante para não termos tantas mudanças para a primeira partida. Isso facilitaria. Logicamente alguma coisa será mudada no time. Esperamos que os atletas, nesse perído final de férias e também no período de preparação, se cuidem bastante e possam chegar nesse jogo da melhor forma possível - concluiu.

Confira o caminho do Vasco na Libertadores: 

Segunda fase:

31/01 - Estádio Municipal de Concepción - Universidad Concepción x Vasco (ida) 

07/02 - São Januário - Vasco x Universidad Concepción (volta)

Terceira fase (em caso de vitória):

Vasco x Jorge Wilstermann ou o vencedor de Universitario e Oriente Petrolero

Fase de grupos (em caso de vitória):

Grupo 5: Cruzeiro, Universidad de Chile, Racing (ARG) e Vasco

Com site oficial do Vasco