Napoli é investigado por venda ilegal de ingressos

Clube também foi acusado de envolvimento com a máfia Camorra

Após o escândalo de esquemas ilegais de venda de ingressos para os torcedores organizados da Juventus, desta vez o Napoli virou alvo das investigações Federação Italiana de Futebol (Figc) por envolvimento com a máfia Camorra.

De acordo com o procurador Giuseppe Pecoraro, há fotos e vídeos de alguns jogadores do Napoli se encontrando com os irmãos Esposito, três empresários presos recentemente acusados de lavagem de dinheiro e envolvimento com a Camorra.

O objetivo da Procuradoria é saber se alguém vinculado com a máfia Camorra estaria recebendo ingressos de forma ilegal por intermédio do clube ou dos jogadores.

"A investigação é a mesma que a da Juventus. As imagens que estão emergindo são muito perturbadoras", declarou Marco di Lello, da comissão anti-máfia.

Nesta terça-feira (7), Pecoraro ouvirá em Roma o presidente do Napoli, Aurelio De Laurentiis.

- Bilhetes ilegais na Juventus: O presidente da Juventus, Andrea Agnelli, foi suspenso por um ano por relações "não permitidas" com os torcedores organizados da Velha Senhora, chamados "ultras".

De acordo com a procuradoria da Figc, para "manter um bom relacionamento" com os torcedores, Agnelli dava ilegalmente ingressos para as partidas da Juventus aos torcedores.