Brigas e tiros após Fla-Flu espalham pânico fora do Maracanã

Já no início da madrugada desta quinta (26), um confronto entre torcedores de Flamengo e Fluminense ao redor do Maracanã, onde os dois times se enfrentaram na noite de ontem, pela Copa Sul-Americana, levou pânico a moradores do bairro e outros torcedores que buscavam seus carros próximo à Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro). O relato de alguns deles se espalhou pelas redes sociais.

Depois se decepcionar com a qualidade do jogo, embora satisfeito com a vitória do Flamengo por 1 a 0, Haroldo Couto disse que viveu momentos de desespero e que ficou sem ação ao se deparar com a briga, que envolvia dezenas de jovens.

“Fiquei encurralado de 15 a 20 minutos, dentro do meu carro, vendo os ataques que ocorriam debaixo da passarela do metrô. Teve até tiro”, postou ele num de seus perfis na Internet.

À reportagem do Terra, Haroldo contou que estava com sua esposa no carro e que ambos ficaram apavorados. “Quem atirou? De onde? A gente não sabia como se proteger em meio aquele corre-corre. Vários deles brigavam com pedaços de pau.”

L. Soares também assistiu à partida e buscou abrigo no meio do tumulto. “Eu vi, ouvi os tiros. Coisa ridícula”, comentou.

Um incidente antes do clássico já tinha sido registrado, envolvendo uma torcida organizada do Flamengo e a PM, o que resultou na detenção de 18 pessoas.

Duas semanas atrás, em outro Fla x Flu, pelo Campeonato Brasileiro, uma briga generalizada em torno do Maracanã deixou 13 detidos e alguns feridos.