Chefão da Force India, Vijay Mallya é preso em Londres

Dívidas de empresário ultrapassam os 1,3 bilhão de euros

O empresário e dono da equipe Force India de Fórmula 1, Vijay Mallya, foi preso nesta terça-feira (18) em Londres após pedido feito pelo governo indiano. O chefão da escuderia tem mais de 1,3 bilhão de euros em dívidas com Nova Déli por não quitar empréstimos públicos e sua prisão havia sido decretada já há alguns meses.

"Vijay Mallya foi preso em acordo com as autoridades indianas em relação a acusações de fraude. Ele foi preso após comparecer a delegacia central de Londres e irá comparecer à Corte de Westminster ainda hoje", diz a Polícia em nota.

O indiano, que tem dupla cidadania, havia deixado seu país-natal em 3 de março do ano passado após um grupo de 17 bancos apresentarem uma denúncia na Justiça para recuperar o dinheiro não quitado pelo empresário. O montante foi usado por Mallya para diversos negócios e, especialmente, para tentar salvar a companhia aérea Kingfisher Airways - que foi à falência.

Agora, após a prisão pela Polícia Metropolitana de Londres, deverá começar o longo processo de extradição de Mallya para seu país-natal, que deve durar alguns meses. Por ter passaporte britânico, agora a Justiça indiana terá que comprovar e embasar sua tese de fraude para que a Justiça do Reino Unido permita a extradição.

De acordo com a emissora "NDTV", de Nova Déli, no entanto, o empresário conseguiu pagar uma taxa de 767 mil euros para obter a liberdade provisório - em informação que não foi confirmada pela Justiça indiana.

Mallya comprou a então equipe Spyker por US$ 123 milhões em 2007 e fez a estreia da nova escuderia, a Force India, em 2008. Desde então, após um primeiro ano fraco, o time se mantém no pelotão das equipes intermediárias da F1.