Del Nero pode até perder cargo por mudança em jogo do Santos

Peixe estava com partida marcada para sábado, e na véspera foi alterada para a manhã de domingo

A determinação da CBF de alterar, na noite de sexta (4), o dia e horário do jogo entre Ponte Preta e Santos, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, feriu a legislação esportiva e poderia até levar a destituição do presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, ou a sua suspensão por seis meses. Naquele dia, a CBF formalizou a troca – a partida seria disputada na noite de sábado e passou para a manhã de domingo (6).

Pelo Artigo 16 do Capítulo IV do Estatuto do Torcedor, fica claro que a entidade responsável pela organização da competição tem de confirmar com até 48 horas de antecedência o horário e o local da realização das partidas.

No próprio Estatuto, Artigo 37, consta a punição para quem viola ou “de qualquer forma concorrer para a violação do disposto nesta Lei”.

“Destituição de seus dirigentes ... ou suspensão por seis meses.”  Os dirigentes, no caso, explica o Estatuto do Torcedor, são o presidente da entidade ou aquele que lhe faça as vezes e também o dirigente que praticou a infração, ainda que por omissão.

Se algum promotor de Campinas ou São Paulo, vinculado ao juizado do torcedor, oferecer denúncia contra a CBF e seus dirigentes, os envolvidos teriam de ser afastados compulsoriamente, como prevê o Estatuto do Torcedor, ainda no Artigo 37, inciso terceiro.

A denúncia pode ser feita também por qualquer torcedor que se sentiu prejudicado com a mudança. O Terra tentou obter a posição da CBF e de Del Nero, mas não recebeu nenhuma resposta.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais