Ponte Preta dispensa Roger depois de polêmica com o Botafogo

A Ponte Preta confirmou, nesta quinta-feira (3), a rescisão de contrato do atacante Roger, que está muito próximo de defender o Botafogo em 2017. A negociação do centroavante com os cariocas gerou desconforto dentro do clube campineiro.

O gerente de futebol Gustavo Bueno concedeu coletiva na manhã desta quinta e explicou a situação e a saída de Roger. "Houve muita exposição, viagem dele para o Rio de Janeiro, isso nos fez decidir pela rescisão. Se não houvesse tanta exposição, poderia ter sido conduzido internamente", afirmou o dirigente.

Bueno revelou que esteve com Roger pela manhã, para anunciar a decisão do clube. O gerente afirmou que o atacante não aceitou muito bem a situação. "Ele ficou triste, não aceitou muito bem, mas não creio em mágoa. Ele entende que poderia ter feito diferente", declarou Gustavo.

Curiosamente, no início da semana, o mesmo gerente havia falado com a imprensa, e garantido que a renovação do centroavante estava próxima. Porém, a viagem de Roger ao Rio, para fazer exames no Botafogo, mudou o cenário.

"O Roger ainda tinha contrato com a gente, então achamos incorreta a atitude de ir até lá. Mas o pré-contrato não foi um problema, é um direito do jogador", minimizou Bueno.

A última partida do centroavante pela Ponte foi contra o São Paulo, no dia 22 de outubro, em derrota dos campineiros por 2 a 0. Restando cinco rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro, a Macaca não corre riscos de rebaixamento, mas se afastou da briga por um lugar na próxima Copa Libertadores.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais