Mesmo com três mudanças, Giuliano garante que Seleção não vai mudar maneira de jogar

Depois de duas vitórias convincentes da Seleção Brasileira sob o comando de Tite, contra Equador e Colômbia, a equipe terá duas novas missões nas Eliminatórias Sul-americanas da Copa do Mundo de 2018 em duelos marcados para quinta e terça, contra Bolívia e Venezuela, respectivamente. Mas, agora o time será outro. Isso porque Marcelo e Casemiro estão machucados, Paulinho está suspenso para esse primeiro confronto, e ainda tem a entrada de Philippe Coutinho na vaga de William por opção do treinador. Também entram Filipe Luis, Fernandinho e Giuliano.

Para muitos, será uma verdadeira prova de fogo manter o ritmo diante de tantas modificações. Giuliano, no entanto, pensa diferente e garante que é possível dar sequência na ascensão da equipe mesmo com novos jogadores em campo.

"Nós não vamos mudar nossa característica de jogo. Mudamos a formação e um pouco das características dos jogadores, mas vamos agredir a Bolívia, jogar ao nosso estilo. Temos de respeitar a Bolívia, mas temos de saber que estamos dentro de casa, com a apoio do nosso torcedor e esperamos vencer", avisa o ex-gremista, que fará a função de Paulinho na Arena das Dunas, em Natal.

"Claro que temos de respeitar o adversário, mas temos que saber que nossa Seleção é melhor, nosso momento é melhor. Apesar de estarmos numa mudança, em um processo de evolução e o fato de duas vitórias pode gerar uma sensação, mas estamos em evolução. E para isso continuar precisamos vencer o próximo jogo, contra um adversário que vai estar motivado por enfrentar a Seleção Brasileira. Precisamos fazer muito bem nossos trabalho para conseguirmos vencer", completa a aposta de Tite.

Em campo, Giuliano talvez seja o nome que gere mais questionamentos pela suia escalação nesta quinta. O jogador sabe disso, mas tenta tranquilizar o torcedor explicando sua função e confiando na boa fase que vive no Zenit, da Rússia.

"Tenho característica de jogar no meio-campo em diversas funções, ora como segundo atacante, ora pelo meio. Tenho liberdade de criação, de chegar à área, essa função me proporciona estar perto do gol. Vivo uma fase importante na minha carreira, de muitos gols, justamente por essa liberdade de movimentação. Espero repetir na Seleção", encerrou, cheio de empolgação.