Cruzeirenses saem contentes com criatividade em gramado ruim

A vitória por 5 a 2 do Cruzeiro sobre o Botafogo, na noite da última quinta-feira, no Rio de Janeiro, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, mostrou que o time mineiro tem em seu setor ofensivo uma importante arma para as batalhas do restante da temporada. Os jogadores celestes, inclusive, comemoraram a capacidade de criação de jogadas azuis mesmo em um gramado ruim.

"A gente vem conversando, em jogos assim, com pressão da torcida, são poucas oportunidades e quando aparece tem que fazer. Estranho dizer que criamos mais com campo ruim, o Mano fala que a chance que aparece tem que fazer", avaliou o meia Robinho.

O gramado do estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador-RJ, foi duramente criticado pelos jogadores azuis ao término dos dois tempos da partida. Outro atleta que lamentou o local foi o atacante Rafael Sóbis.

"Segundo tempo bom, outra competição é um jeito diferente de jogar, o Mano viu bem o jogo, arrumou a tática e nos entendemos o que ele quis dizer, fomos perfeitos, somos merecedores do resultado. Pelas circunstâncias do jogo, partida difícil, gramado ruim, eles sabem jogar aqui, arrumamos o time para o segundo tempo, fizemos um segundo tempo espetacular", finalizou o atacante.

O Cruzeiro volta a campo na próxima quinta-feira, contra o América-MG, pelo Campeonato Brasileiro.