No encerramento de Congresso, Infantino diz que crise na Fifa está superada

O suíço Gianni Infantino, presidente da Fifa, garantiu nesta sexta-feira, ao encerrar o 66º Congresso da entidade, que a crise política que explodiu há um ano, após série de prisões de dirigentes por corrupção, acabou.

"Oficialmente, posso anunciar a todos vocês que a crise está superada. Agora olhamos para frente e para um futuro promissor", disse o dirigente, no fim do encontro realizado na Cidade do México entre ontem e hoje.

A grande novidade do Congresso, primeiro da gestão de Infantino, foi a nomeação da senegalesa Fatma Samoura, primeira mulher a ocupar o cargo de secretária-geral na entidade.

"Sopram novos ventos na Fifa. Um espírito de harmonia está por chegar para todos", disse o dirigente, no discurso de encerramento.

No último ano, a federação internacional de futebol enfrentou forte crise, por causa do escândalo de corrupção que levou à prisão de mais de dez dirigentes, por envolvimento com subornos que teriam alcançado cifras de US$ 150 milhões.

"Não posso mudar o passado, mas posso configurar o futuro com os vocês. O Congresso de hoje demonstra que a Fifa vai por um bom caminho", garantiu Infantino.