Em nova gafe, presidente da Federação Italiana de Futebol critica judeus e gays

Carlo Tavecchio teria feito as afirmações durante telefonema

O presidente da Federação Italiana do Futebol (Figc), Carlo Tavecchio, se envolveu em mais uma polêmica no país por causa de frases ditas ao portal "Soccerlife" no mês de junho. Segundo o jornal "Corriere della Sera", o mandatário afirmou que "não tenho nada contra os judeus, mas melhor mantê-los afastados" ao falar sobre a mudança da sede da Liga Nacional de Amadores da Itália, sugestão feita por um judeu. Já sobre os homossexuais, Tavecchio afirmou que era "para deixar longe" dele as pessoas gays.    

À mesma publicação, o presidente se defendeu e afirmou que é "vítima de uma chantagem". "Não lembro as palavras que usei naquela conversa, isso pode ser manipulado", declarou.    

Tavecchio é famoso por suas gafes e frases polêmicas. Em novembro de 2014, ele foi afastado por seis meses pela Fifa por ter feito comentários racistas sobre os jogadores estrangeiros que atuam no futebol italiano. Durante a disputa para a presidência da Figc, em julho do ano passado, o líder do futebol da Itália afirmou que ao país "chega um 'Opti Pobá', que antes comia bananas, e é titular da Lazio. E está tudo bem assim". Usando como exemplo a Inglaterra, segundo Tavecchio, é preciso "mostrar currículo e pedigree" para atuar no futebol de lá.