Árbitro relata expulsão de Guerrero na súmula, mas não compreende gesto

O árbitro Bráulio da Silva Machado, de Santa Catarina, que apitou a partida entre Grêmio e Flamengo, no último domingo, em Porto Alegre, relatou na súmula o motivo pelo qual mostrou o cartão vermelho para o atacante Paolo Guerrero. Segundo o juiz, o peruano foi expulso por ter reclamado acintosamente após ter recebido a primeira advertência.

Na marca de 14 minutos do segundo tempo, Guerrero entrou forte em Marcelo Hermes, lateral esquerdo gremista, e foi advertido com o cartão amarelo. Inconformado, o atacante rubro-negro reclamou e gesticulou bastante. O quarto árbitro do jogo, Célio Amorim, denunciou a atitude do jogador e Bráulio da Silva Machado expulsou-o de campo.

O relato na súmula, no entanto, não precisa os acenos feitos por Guerrero, caracterizados como “gestos com as mãos próximo dos olhos na forma de câmera ou óculos”. Com a expulsão, o peruano cumprirá suspensão automática diante do Goiás, no próximo sábado, no Maracanã.

A Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) deve apresentar, em breve, uma denúncia contra o atleta.

Veja abaixo a íntegra do relato de Bráulio da Silva Machado na súmula da partida:

“Expulsei, em decorrência da 2ª advertência, o Sr José Paolo Guerrero Gonzales, número 9 da equipe do C.R. Flamengo, após ser informado pelo 4º árbitro e pelo árbitro assistente nº 01 da partida, que o mesmo, após receber advertência pela falta cometida, fez gestos no momento em que me encontrava de costas para o atleta, protestando contra a decisão da arbitragem, gesticulando com as mãos próximo do ouvido de forma circular, e também fazendo gestos com as mãos próximo dos olhos na forma de câmera ou óculos”.