Fifa: "Eu não renunciei", afirma Blatter

O presidente Joseph Blatter negou na quinta-feira ( 25) que tenha renunciado ao comando da Fifa, após o escândalo de corrupção deflagrado no dia 27 de maio que levou à prisão sete dirigentes, entre eles o brasileiro José Maria Marin, ex-presidente da CBF. 

"Eu não renunciei", teria dito o suíço a  um grupo de dirigentes da Fifa. “Eu me coloquei e coloquei meu gabinete nas mãos do Congresso da Fifa”, afirmou, segundo o jornal Blick. 

Blatter teria destacado que no seu discurso, no dia 2 de junho, não utilizou o termo "renúncia", mas insistiu que não seria candidato nas novas eleições da entidade. 

Rumores dão conta de que Blatter estaria repensando sua decisão e tentando construir alianças principalmente na África e Ásia. Dirigentes aliados estariam dispostos a apresentar seu nome como o único que poderia ter o apoio de mais de 50% dos membros da Fifa.