Wesley abandona Instagram após muitas críticas de palmeirenses

"A torcida do Palmeiras me ama, Nossa Senhora…". A frase foi dita por Wesley, há pouco mais de um mês, logo depois de ter feito seu quarto jogo com a camisa do São Paulo. Segundo ele, muitos palmeirenses ainda não o haviam deixado em paz na internet. No domingo, ele pisará no Allianz Parque pela primeira vez desde sua última atuação pelo agora rival, no ano passado.

No primeiro clássico entre as equipes, nesta temporada, o volante já estava no São Paulo, mas não pôde atuar no estádio porque a mudança de time se deu somente no final de fevereiro, quando já tinha se encerrado o período de inscrição para a primeira fase do Campeonato Paulista. Mesmo sem ele lá, a torcida alviverde não o esqueceu: gritou seu nome, em evidente ironia, no decorrer da vitória por 3 a 0.

Wesley passou a ser criticado por palmeirenses descontentes antes mesmo disso, desde que surgiram as primeiras especulações sobre a transferência, em 2014. Depois da troca, a insatisfação aumentou, contudo se limitou a mensagens em uma rede social.

"Não procuro ficar vendo essas coisas, o mais importante é fazer nosso trabalho dentro de campo. Para falar a verdade, fui obrigado a fazer esse negócio de Instagram. O pessoal estava fazendo contas de mentira. Mas não sou muito chegado. Sou do interior, meu negocio é pescar", explicou-se, recentemente.

A obrigação não existe mais. Às vésperas do retorno ao Allianz Parque, o volante não receberá mensagem alguma, pois excluiu sua conta no site. Isso não significa, no entanto, que ele terá recepção indiferente no domingo. Como Alan Kardec está em recuperação de cirurgia no joelho direito, será ele o único ex-palmeirense a receber "amor" da torcida no clássico pelo Campeonato Brasileiro.

A princípio, do banco de reservas, que no estádio fica próximo a um dos setores da arquibancada. Depois de ter sido muito citado por Juan Carlos Osorio nos primeiros dias de trabalho do técnico colombiano no São Paulo, o meio-campista de 28 anos (completados nesta quarta-feira) não tem tido muitas oportunidades na equipe titular.

Na tarde desta quinta-feira, o comandante orienta novo trabalho tático no CT da Barra Funda. Com a venda de Denilson para o futebol árabe, Wesley disputa posição principalmente com Hudson.