Fãs de Messi, jogadores da Jamaica valem juntos 11% do ídolo

É até difícil entender o quanto as seleções de Argentina e Jamaica, que se enfrentam a partir das 18h30 (de Brasília) deste sábado pela Copa América, em Viña del Mar, estão em patamares diferentes no futebol . Mas um dado específico pode ajudar a dar a dimensão desse abismo: o valor de mercado de todo o elenco caribenho equivale a pouco mais de 11% do que vale, sozinho, Lionel Messi. Os dados são do site especializado em transferências Transfermarkt.

Enquanto o astro argentino, eleito quatro vezes o melhor jogador do mundo, tem valor de 147,98 milhões de euros, os 23 jamaicanos somados custariam 17,11 milhões de euros. Apenas seis jogadores ultrapassam a marca de 1 milhão de euros: o lateral Mariappa, o zagueiro Morgan, o volante Austin, o meia McCleary e os atacantes Brown e Barnes.

Um destes atletas, o capitão Rodolph Austin, está atualmente sem clube após não ter seu contrato renovado com o Leeds, da segunda divisão inglesa, no fim da última temporada. E antes de encarar uma das seleções mais valiosas do planeta, ele admitiu que, além de um adversário, Messi será também um ídolo que ele terá a chance de ver de perto.

"Definitivamente, é um sonho pessoal realizado. Todo o meu time sempre fala de Messi, tem fotos dele, é um prazer para eles também. Messi é o melhor jogador do mundo, um atleta fantástico. Não o conheço pessoalmente, mas parece ser muito humilde em campo. Vamos tentar fazer o nosso melhor contra ele e a Argentina", disse Austin.

Apesar da "tietagem" a Messi, o capitão negou que sua equipe vá encarar o jogo sem seriedade. Apesar de ter perdido seus dois primeiros jogos, a Jamaica ainda pode ter uma chance mínima de classificação às quartas de final.

Para isso, o Uruguai tem que perder do Paraguai no jogo que acontece mais cedo, às 16h. Se os uruguaios forem derrotados por um gol, os jamaicanos precisam vencer a Argentina por dois de diferença; já se o Uruguai perder por dois ou mais, basta uma vitória simples para os caribenhos. Quase impossível?

"Não acho que vamos ficar olhando para as estrelas durante o jogo", afirmou Austin. "Vamos respeitá-lo, mas vamos dar nosso melhor. É uma oportunidade muito boa para nós como jogadores e como time, e vamos jogar nosso melhor jogo. Não temos nada a perder dessa vez. Vamos tentar deixar nosso país, família e amigos orgulhosos".