STJD pune técnico do Santos por "manobra" 

O técnico do Santos , Marcelo Fernandes, foi punido nesta sexta-feira pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por tentativa de burlar uma suspensão e não poderá comandar a equipe à beira do gramado no clássico deste sábado contra o Corinthians , às 16h30 (de Brasília), na Vila Belmiro, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro . A pena é referente a manobra que utilizou para passar instruções a seus comandados no empate por 2 a 2 diante do Sport , no último dia 31.

Fernandes cumpria suspensão pela expulsão no jogo anterior, a derrota por 1 a 0 para a Chapecoense , e utilizou um buraco no camarote do presidente santista, que fica ao lado do banco de reservas.

O treinador, assim como o clube, ainda foram punidos com multas de R$ 20 mil e R$ 40 mil, respectivamente, enquanto o preparador de goleiros Sebastião Martins Oliveira Júnior, o Arzul, que atuou como uma espécie de interlocutor entre o treinador e os jogadores na partida, pegou uma partida de suspensão.

“A denúncia contém algumas inverdades e coloca o contexto de forma tendenciosa. É incontroverso que o técnico suspenso estava dentro de um camarote, mas não há nenhuma prova que a abertura mostrada no vídeo tenha sido feito com o intuito de tornar a comunicação. A abertura existe para ventilação. A história de que foi feita para passar instruções é fantasiosa. Não há no código nenhuma informação de que o técnico não pode ficar no camarote. O auxiliar não pode ser punido. O fato do técnico suspenso ter participado de reunião no camarote e ter tentado passar instruções, não há que se falar em punição ao auxiliar técnico que apenas ouviu e não passou informações”, alegou o advogado do clube, em discurso reproduzido pelo Tribunal.

De acordo com o relatório do quarto árbitro da partida, o treinador foi flagrado passando instruções em uma abertura no vidro do camarote que “permitia uma perfeita comunicação com o auxiliar técnico”. O relato ainda ponta que, após ser repreendido, Fernandes não voltou a dar novas instruções.

A procuradoria destacou em sua denúncia que o Santos cuidou de providenciar a abertura no vidro para que o treinador burlasse a suspensão. Fernandes foi denunciado no artigo 191 inciso terceiro do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).