Técnico Muricy Ramalho evolui, mas não tem previsão de alta após internação

Internado desde a manhã de quinta-feira após ter sido diagnosticado com diverticulite, Muricy Ramalho apresentou “boa evolução” nesta sexta-feira, de acordo com boletim médico divulgado pelo Hospital São Luiz. O treinador são-paulino, contudo, segue sem previsão de alta.

“O Hospital São Luiz Morumbi informa que o técnico do São Paulo Futebol Clube, Muricy Ramalho, continua internado e apresenta boa evolução. O paciente está sob os cuidados do médico-cirurgião Alexander Morrel.  Até o momento não há previsão de alta”, informa a nota divulgada nesta tarde.

Muricy vinha se queixando de dores na região abdominal há pelo menos quatro dias. O treinador foi levado ao Hospital São Luiz na manhã de quinta-feira e, depois de passar por uma bateria de exames, acabou constatado com diverticulite - inflamação que se manifesta basicamente no intestino grosso, órgão responsável pela absorção de água, armazenamento e eliminação dos resíduos da digestão.

O treinador vem sendo medicado com antibióticos e deve ficar pelo menos mais dois dias internado. Assim, quem vai comandar o São Paulo nos jogos contra Vasco (sexta-feira) e Flamengo (domingo), em Manaus, pela amistosa Super Series, será o auxiliar Milton Cruz.

Este não é o primeiro problema de saúde sofrido por Muricy Ramalho nos últimos anos. Em 2009, o treinador foi constatado com pedras no rim e foi hospitalizado logo após um jogo do São Paulo diante do Corinthians. Em 2011, já no Santos, o comandante teve hérnia de disco, e, em abril de 2013, ficou dez dias afastado do clube alvinegro exatamente por diverticulite.

Muricy Ramalho ainda deu um susto nos torcedores no ano passado. O treinador teve arritmia cardíaca e desfalcou o São Paulo em três partidas durante o meio da temporada. Na ocasião, Milton Cruz assumiu o time e não fez feio: perdeu para Fluminense, mas venceu Huachipato e Grêmio.