Arouca tem terceira liminar negada e espera audiência para saída

O volante Arouca, um dos quatro jogadores do elenco do último ano que acionaram judicialmente o Santos, teve negado pela terceira vez o pedido de liminar para deixar o clube. Os advogados do jogador solicitaram que a juíza do caso, da 6ª vara do Trabalho de Santos, reconsiderasse a decisão de indeferimento tomada na última quinta, mas não foram acatados. O camisa 5 santista tem acordo encaminhado com o Palmeiras e espera por desfecho positivo na audiência, marcada para o próximo dia 30, para um acordo.

Arouca foi o primeiro a acionar o clube na Justiça e abandonou a equipe antes mesmo dos exames cardiológicos, em São Paulo. O jogador, inclusive, teve na última semana a sua imagem pintada em parte do muro do CT Rei Pelé danificada por torcedores com uma tinta branca.

Até então, a Justiça só concedeu a Mena a liminar. O chileno, que tinha contrato até junho de 2017, teve o seu vínculo suspenso e está mais próximo de ser anunciado pelo bicampeão brasileiro Cruzeiro. O Santos ainda poderá recorrer.

A nova diretoria do Santos se pronunciou pela primeira vez em meio ao ápice da crise financeira do clube. Em nota, o clube minimizou a fase lembrando ter quitado na última terça-feira os salários de outubro e novembro, mas prometeu, principalmente, investigar os interesses por trás dos processos, citando que irá procurar o "real interesse contido" e que chegará as suas "últimas consequências jurídicas".

A liminar esperada pelo volante Arouca, que está no Rio de Janeiro com familiares, já havia sido adiada por decisão do juiz da 6ª Vara de Santos, Fernando Celli, de redistribuir o processo para outra vara. A mesma foi tomada pelo fato do mesmo ser associado do Santos e evitar um possível parecer suspeito.

Além do volante, o goleiro Aranha e o centroavante Leandro Damião também processam o clube. Aranha também teve os pedidos de liminar indeferidos, enquanto o caso de Damião é o mais polêmico devido as altas cifras de sua contratação e um "atestado de pobreza", indicado como recurso de sua defesa.

O Santos anunciou na quinta a rescisão contratual do zagueiro Edu Dracena, capitão da equipe nos últimos três anos. Diferentemente de Mena, a decisão ocorreu em acordo entre as partes. Dracena já treinava em separado dos demais do elenco e está próximo de ser anunciado pelo rival Corinthians.