Em jogo quente, Inter misto vence com gol aos 49min e é 3º

A classificação do Internacional para a fase de grupos da Copa Libertadores foi cheia de drama e polêmica: o time ficou atrás no placar a maior parte do tempo, inclusive sofrendo pressão do Figueirense. No final do jogo o juiz expulsou quatro jogadores, dois de cada lado, e saíram os gols da virada. A vitória por 2 a 1 colocou o Inter em terceiro lugar no Campeonato Brasileiro e, portanto, na fase de grupos da Copa Libertadores, mais exatamente a chave 4 do torneio, que ainda não tem nenhum clube definido.

O Inter teve muitos problemas para fazer sua escalação e jogou praticamente com um time misto. Com muitos desfalques, Abel Braga resolveu montar o time com três zagueiros, Alan Costa, Ernando e Paulão. O colorado até começou melhor no jogo, mas só criou uma grande chance de gol no início. Aos 5min, Alan Ruschel tentou finalizar por cobertura e desperdiçou.

O Figueirense cresceu com o tempo, equilibrou o jogo, mas também criou pouco. Dois chutes de Felipe, aos 30min e 32min, deram trabalham para Allison, mas o goleiro defendeu.

Aliás, a disputa do Figueirense com Alisson se estendeu no começo do segundo tempo. Primeiro ele conseguiu uma grande defesa, defendendo um chute de Pablo à queima roupa. Mas logo depois, aos 2min do segundo tempo, Pablo conseguiu caprichar e fez o gol.

Como resposta, Abel colocou em campo os jovens meias Taiberson e Gustavo, além do atacante Wellington Paulista, abandonando o esquema tático com três zagueiros. Mas o time passou a sofrer com contra-ataques do Figueirense, já que Marcão e Nirley só foram parados pela grande atuação de Alisson.

Depois o clima esquentou. O volante França fez falta dura, houve discussão e ele foi expulso aos 31min. Com um a mais, o Inter fez gol aos 41min, quando Rafael Moura aproveitou escanteio e marcou de cabeça.

Nos últimos minutos o jogo teve uma série de expulsões: primeiro o colorado Alan Ruschel levou o cartão vermelho. Depois Nirley e Wellington Paulista também discutiram e saíram do jogo. Com tanto espaço vazio em campo, acabou saindo o gol decisivo: dentro da área, Wellington Silva dominou a bola no peito e chutou cruzado para colocar o Inter direto na Libertadores.