Dunga reforça hierarquia e avisa: "ninguém é dono de nada" 

O técnico Dunga, enfim, deu sua versão sobre o episódio Thiago Silva na Seleção Brasileira. Questionado sobre as declarações do zagueiro, que se disse insatisfeito e chateado pelo fato de ninguém ter ido conversar com ele sobre a perda da titularidade e da braçadeira de capitão, o treinador foi claro: a hierarquia deve ser respeitada, os jogadores devem ser tratados como profissionais e ninguém deve se considerar intocável. E ao contrário de Thiago e Neymar, em nenhum momento disse que as palavras do defensor foram distorcidas.

"Na Seleção Brasileira, ninguém perde nada quando chega aqui. Ninguém é dono de nada. A Seleção Brasileira é da Seleção Brasileira", afirmou, fazendo possível referência à frase de Thiago Silva sobre "perder algo que lhe pertencia" – no caso, a faixa de capitão. "Aqui, você tem que conquistar dia a dia, minuto a minuto, segundo a segundo, treinamento a treinamento".

Perguntado se considerava necessária uma conversa com Thiago Silva a respeito da mudança de capitão, Dunga disse que a Seleção não precisa ter apenas uma liderança no vestiário. "Nós estamos fazendo um trabalho tentando aflorar novos líderes. Uma equipe não é baseada somente em um líder, e a decisão é do treinador", afirmou.

Thiago Silva declarou no último domingo que estava triste dentro da Seleção, e chateado pela falta de inciativa dos jogadores de conversar com ele sobre o assunto. Na manhã desta segunda, o zagueiro procurou Dunga e a comissão técnica para, em suas próprias palavras, "esclarecer" a situação. O treinador não quis dar detalhes do papo, mas disse que o ambiente da Seleção está "tranquilo".

"O que nós conversamos são coisas internas, ele já deve ter expressado para vocês o que ele nos procurou para dizer. Já passou, temos que pensar na Seleção e fazer um bom jogo, dar continuidade ao nosso trabalho. Ele já tinha trabalhado comigo anteriormente, na Olimpíada (2008) e na Copa do Mundo (2010), ele sabe da forma e do posicionamento que eu tenho com todos", declarou.

"Cada um tem seu direito de expressão, vivemos em uma democracia. Trabalho com profissionais, com homens, respeito eles desta forma, e cada um tem o direito de colocar sua opinião e de assumir aquilo que fala. Respeito e muito a história de cada profissional dentro da Seleção Brasileira, mas a minha forma de trabalhar é essa", completou.

Thiago Silva continuará no banco da Seleção na partida contra a Áustria, nesta terça-feira, a partir das 16h (de Brasília), já que Dunga vai repetir o time que iniciou o jogo contra a Turquia. A Seleção vai a campo com Diego Alves; Danilo, Miranda, David Luiz e Filipe Luís; Luiz Gustavo, Fernandinho, Willian e Oscar; Neymar e Luiz Adriano.