Atlético-PR busca naming rights da Arena no mercado da Índia

A parceria feita pelo Atlético-PR com a All India Football Federation (AIFF) na semana passada não mostra outro objetivo que o clube paranaense deseja. A ideia também é conseguir algum investidor no país para patrocinar a Arena da Baixada.

O intuito divulgado é de operar, conjuntamente, na formação de atletas do futebol indiano. Os principais objetivos são compartilhar know-how, processos gerenciais e de formação, sempre orientados pelo princípio da transferência de conhecimentos de futebol.

O acordo, que tem duração até o final de 2015, ainda prevê a participação de equipes jovens da AIFF em pré-temporada e amistosos no Atlético-PR; participação de equipes jovens do time rubro-negro em torneios e jogos amistosos na Índia; estágio de jovens atletas da federação indiana em Curitiba; cursos para treinadores; clínicas ministradas por profissionais do clube atleticano na Índia e pré-temporadas de equipes indianas indicadas pela AIFF no CT do Caju.

Por trás disso tudo, existe a expectativa de fechar o naming rights com alguma empresa do país. Desde março de 2008 sem patrocínio, quando a empresa sul-coreana Kyocera estampou o nome do estádio por três anos, a diretoria busca mercado para conseguir esse aporte financeiro. Recentemente, inclusive, trocou a gestora do local: saiu a americana AEG e entrou a curitibana G3 United.

A Renault apareceu como uma das interessas e chegou a iniciar tratativas, mas as conversas esfriaram antes da Copa do Mundo. Um site de relacionamentos extraconjugais, no final de janeiro deste ano, ofereceu R$ 4 milhões por dois meses – não aceitos pelo clube. Com cinco empresas indianas entre as 300 maiores do mundo, o Atlético-PR vê o país como um potencial a ser explorado.

“Ficamos mais próximos de empresas indianas que possam investir em marketing esportivo, inclusive no naming right para a Arena, que nós ainda não fechamos. O objetivo é criar uma relação cada vez mais próxima com um mercado que tem muito a crescer, que faz parte do Bric e que tem um futebol em ascensão”, explicou o diretor de relações internacionais, Luiz Greco, ao site Máquina do Esporte.

Liga Indiana

Atualmente, o Atlético-PR possui cinco jogadores na Indian Super League (ISL), nova liga de futebol indiana organizada pela AIFF. O zagueiro Erwin (Kerala Blasters FC), os meias Gustavo Marmentini (Delhi Dynamos), Bruno Pelissari (Chennaiyin FC) e Guilherme Batata (Northeast United FC), além do atacante Pedro Gusmão (Kerala Blasters FC).

Outro brasileiro, de destaque bem maior no torneio, é o Zico – técnico do FC Goa. A ISL reúne oito clubes em um torneio de três meses, nos mesmos moldes da Major League Soccer (MLS), dos Estados Unidos.