Brasil vence Japão no Desafio Internacional de Judô

Um palco digno de uma grande exibição de judô. O Teatro Bradesco, em São Paulo, recebeu um dos confrontos mais tradicionais do judô mundial: Brasil e Japão. Com a torcida iluminando os atletas e câmera mostrando a visão dos árbitros, os brasileiros conseguiram superar os japoneses por quatro a um, com vitórias de Rafael Silva, Eduardo Bettoni, Rafael Macedo e Charles Chibana. Ryo Saito marcou o ponto do Japão.

“Foi uma competição bem bacana. A gente está acostumado a sempre lutar em ginásio e participar de uma competição num teatro foi algo inesquecível. A vibração do público fez diferença e isso se refletiu no placar. Não é fácil fazer 4 a 1 no Japão”, disse o atual líder do ranking mundial e que fechou o combate vencendo Jumpei Morishita, campeão mundial em 2010.

A competição teve um formato diferente e começou pela disputa no pesado. O medalhista de bronze no Mundial Chelyabinsk 2014 e nos Jogos de Londres 2012, Rafael Silva, fez um combate duro contra Kenta Nishigata. A vitória veio apenas no golden score, quando o japonês foi punido por falso ataque.

“Foi bem diferente luta num teatro. Eu senti a torcida muito perto, como se estivesse do lado do tatame mesmo. Isso foi fundamental porque o Japão é uma escola muito forte e os atletas têm muita variação de golpe”, comentou Baby. “Agora o treino vai ser importante para mim porque vou ter um atleta de alto nível para treinar”, completou lembrando que até a próxima quarta-feira, dia 1º de outubro, vão participar de um treinamento de campo que contará ainda com outros atletas da seleção e com os judocas convocados para o Mundial Sub 21. Os treinos serão em dois períodos - de dez da manhã ao meio dia e de cinco da tarde às sete da noite - no antigo Projeto Futuro, no Parque do Ibirapuera. 

A segunda luta foi de Eduardo Bettoni contra Kensei Ikeda. Com um belo ura-nague, o paranaense conseguiu um ippon. O jovem Rafael Macedo foi o responsável por decretar a vitória brasileira ao marcar o terceiro ponto. Convocado para representar o Brasil no Mundial Sub 21, Rafael venceu Yasuhiro Ebi por ter tido uma punição a menos.“Eu estava bem nervoso. Mas sabia que tinha que chegar primeiro no quimono dele para vencer. Consegui controlar bem no começo da luta e estou muito feliz por ter marcado esse ponto para o Brasil”, disse Rafael Macedo.

No quarto confronto, Alex Pombo começou bem a luta mas já no finalzinho acabou sofrendo uma imobilização e foi derrotado por Ryo Saito por ippon. Para encerrar o confronto com chave de ouro, Charles Chibana conseguiu um belo ippon sobre Morishita.