Valcke pede atenção com Arena da Baixada: "não há um minuto a perder"

A Arena da Baixada ultrapassou a Arena Corinthians como o estádio que mais preocupa a Fifa. Depois de paralisação em obras por cinco dias, o estádio de Curitiba teve seus trabalhos retomados na última terça-feira e foi assunto comentado por Jérome Valcke nesta quinta. 

Para o secretário-geral da Fifa, há muito o que fazer nas próximas semanas para que o Atlético-PR consiga cumprir os 20% restantes para a conclusão das obras. Valcke ainda falou sobre os problemas no gramado do Estádio Mané Garrincha. 

"É um dos estádios onde há trabalho a se fazer, e ele está sendo monitorado de maneira permanente pelo COL. Temos pessoas que vão lá regularmente para se encontrar com os responsáveis por estádio, gramado e entorno. Não há um minuto a perder agora para que o estádio fique pronto para a Copa", opinou Jérome Valcke no Rio de Janeiro, na sede do COL, no Riocentro. 

De acordo com o dirigente, que elogiou o andamento das obras em São Paulo, a Fifa tem pressa para que a Arena da Baixada esteja disponível para as adaptações devidas ao Mundial. "A questão não é estar pronto ou não. Eles ficarão prontos para a Copa do Mundo. A questão é quando ele estará disponível para instalarmos os equipamentos necessários. Por isso deve ser acelerado", pediu. 

Valcke também falou sobre os problemas com o gramado do Mané Garrincha, o estádio mais caro da Copa do Mundo e inaugurado no primeiro semestre para a Copa das Confederações. As condições de jogo têm sido item constante de reclamação durante o Campeonato Brasileiro e também foram questionadas em setembro no amistoso entre Brasil x Austrália. O secretário da Fifa também falou sobre shows e outros eventos na capital federal. 

"Muitas seleções e muitos jogadores estão acostumados a jogar no gramado de melhor qualidade, na Europa certamente. A qualidade do gramado não é como o esperado em Brasília, esperamos que melhore. Não é uma crítica, é um fato. Estamos em outubro, a Copa será daqui 245 dias, temos muito tempo para certificar de que esteja bom até lá. É também para garantir que não haja eventos que não são de futebol, que possam destruir o gramado", reclamou.

O CEO do COL da Copa de 2014, Ricardo Trade, reafirmou que os estádios vão ser entregues à Fifa em dezembro e fechados para qualquer tipo de competição 21 dias antes de sua respectiva estreia na Copa do Mundo. "Todos os estádios e federações já estão avisadas disso e não teremos problemas", disse Trade.

Evento em Florianópolis para fevereiro

Jérome Valcke aproveitou para anunciar um workshop para o mês de fevereiro, no Costão do Santinho, em Florianópolis. O objetivo é juntar as 32 seleções classificadas para tratar de logística, organização e segurança. Farão parte a Fifa, os governos locais e o Comitê Organizador. O evento será entre 18 e 20 de fevereiro.