Jogadores do Vitória são acusados de estupro em Curitiba

Neste domingo, o Vitória venceu o Atlético-PR por 5 a 3, mas o clima não está leve na delegação baiana. Logo após o jogo, na madrugada desta segunda-feira (30), quatro jogadores do Vitória foram acusados de estuprar uma mulher de 44 anos, no hotel em que o clube está hospedado em Curitiba, no Paraná.

Segundo relatos, para pedir socorro, a mulher teria se jogado em frente a um carro, chorando muito, por volta das 6h30 desta segunda-feira. Ela disse ao motorista que havia sido violentada pelo grupo de jogadores dentro do quarto do hotel, mas não soube dizer quais teriam praticado o ato.

Em entrevista concedida ao Terra por telefone, o diretor de futebol do Vitória, Raimundo Queiroz, negou as acusações. "Isso não é verdade. Chegaram duas mulheres ontem (domingo) à noite aqui no hotel, e se hospedaram em andares diferentes. Elas estavam no terceiro andar, nossa delegação no sétimo, e os jogadores nem saíram do quarto. Inclusive, não estão nem sabendo disso, porque estão acordando agora (às 11h). Iremos almoçar e voltar para Salvador", declarou o dirigente.

De acordo com Raimundo Queiroz, as duas mulheres teriam saído do hotel; depois, uma voltou dizendo que havia sido violentada, enquanto sua amiga dizia que ela estaria inventando para se autopromover. A direção do Hotel Bourbon informou que a suposta vítima e uma amiga se hospedaram no hotel às 2h de hoje, pagaram R$ 300 com cartão de débito, e fizeram o check-out (saída) às 5h.

"A polícia não veio conversar com a gente nem ninguém do clube esteve em delegacia. Ela estava bêbada, vomitou no apartamento, até fui lá dar uma olhada com o gerente do hotel. Acho que é porque a delegação do Vitória está aqui e ela está atrás de fama. Mas reafirmo que isso não tem ligação nenhuma com a gente", disse Raimundo Queiroz.