Venda de Neymar: Santos cobra Barcelona, mas promete manter acordos

?O Santos confirmou ter enviado na última semana uma carta ao Barcelona, da Espanha, exigindo esclarecimentos pela divulgação do valor de 57 milhões de euros (cerca de R$ 159,1 milhões) referente à negociação de Neymar.

A informação da assessoria do clube alvinegro é de que a resposta é aguardada já nos próximos dias, mas que nada atrapalha os demais acordos selados entre ambos, o primeiro deles o amistoso no próximo dia 2, no Estádio Camp Nou, pelo Troféu Joan Gramper.

Na apresentação do ex-santista, o vice-presidente do clube catalão, Josep Maria Bartomeu, divulgou o montante gasto para a operação com diferença exorbitante com relação aos números revelados oficialmente pelo Santos: 17,1 milhões de euros (cerca de R$ 49,8 milhões).

Pouco depois, o Barcelona ainda publicou no site oficial a existência de um pré-acordo com o jogador, com a anuência santista, desde pouco antes da disputa do Mundial de Clubes, em 2011, no Japão. A diferença de valores gerou uma notificação do Grupo DIS, então detentor de 40% dos direitos econômicos do atacante.

Antes, em meio as conversas, a DIS chegou a acusar o Santos de tentar mascarar o real valor das negociações, cobrando, inclusive, a composição da venda com acordos paralelos.

O elenco viaja na próxima segunda para a Espanha, onde fará o amistoso. Ainda não há confirmação se o presidente Luis Álvaro Ribeiro, que foi internado mais uma vez na última semana, também viajará.

Apesar de negar ter recebido mais do que os 17,1 milhões de euros, o Terra revelou que o clube alvinegro está próximo de receber 8 milhões de euros (cerca de R$ 23,5 milhões) pelo acordo que garante ao Barcelona a preferência de compra de três atletas das categorias de base - entre eles o atacante Gabriel Barbosa, visto como o possível sucessor de Neymar.

Além disso, pelo amistoso o Santos já confirmou que terá custeado pelo Barcelona todos os gastos na Espanha e que se até agosto do próximo ano não houver a realização de um novo encontro, desta vez no País, o clube terá que ser ressarcido em 4,5 milhões de euros (cerca de R$ 13,2 milhões).