Libertadores - Cuca se irrita e vê arbitragem tendenciosa: "É tudo contra nós"

Depois de ver o Atlético-MG ceder à pressão do Newell’s Old Boys no segundo tempo e perder por 2 a 0 na partida de ida da semifinal da Copa Libertadores, Cuca relatou alguns detalhes que, em sua opinião, facilitaram o resultado positivo para o clube anfitrião. Em Rosário, no Estádio Marcelo Bielsa, o treinador apontou erros da arbitragem e denunciou atitude tendenciosa.

“Não é ‘choro’, mas, na dúvida, é tudo contra nós, tudo contra. É lateral nosso para eles, é falta que não é e acaba em gol, é lance que gera gol e que ele inverte... é muito complicado”, disse, fazendo referência ao segundo gol do Newell’s, em cobrança de falta de Scocco, e ao gol anulado de Jô, por impedimento.

“Quando um juiz iria anular um gol como o nosso se fosse do lado deles? Foi um lance milimétrico, nem pensariam em anular”, criticou. “Foi uma arbitragem ruim, tendenciosa de todas as formas contra nós”, continuou o treinador, sem esconder a irritação. Para esclarecer o assunto, Cuca listou alguns momentos em que, de propósito, o Atlético-MG teria sido prejudicado.

“Sem querer tirar mérito do Newell’s, que jogou bem... Mas foi para um lado só, em três lances capitais. Rafael Marques foi seguro no primeiro gol; no segundo. o Gilberto Silva sobe natural para disputar (lance que gerou a falta, de onde saiu o gol de Scocco), e o gol que fizemos. Isso definiu a partida”, enumerou o treinador.

Com o resultado, o Atlético-MG precisa fazer três gols de diferença na próxima quarta-feira, em Belo Horizonte, para ir à final da Copa Libertadores. Se repetir o placar de 2 a 0, leva a decisão para os pênaltis. Cuca lamentou que o time não tenha balançado as redes. “Perdemos a chance do jogo, que mudaria a história”, disse, em referência a uma jogada desperdiçada por Bernard no primeiro tempo.