Parque Olímpico começa a ser construído para Olimpíada de 2016

Assim como previa o cronograma, começou nesta segunda-feira a construção dos três pavilhões esportivos do Parque Olímpico. Eles farão parte do Centro Olímpico de Treinamento (COT), que promete ser o maior legado esportivo da Olimpíada de 2016, a ser realizado no Rio de Janeiro.

Os pavilhões que começaram a ser construídos receberão competições de basquete, taekwondo, judô olímpico e paralímpico, luta greco-romana, luta livre, basquete em cadeira de rodas, bocha paralímpica, vôlei sentado e rúgbi em cadeira de rodas. O COT será composto também pelo Parque Aquático Maria Lenk, Velódromo e Centro de Tênis.

Por enquanto, as obras começaram com perfuração do solo e concretagem das estacas tipo hélice, estruturas de fundação para a sustentação das arenas. Neste sistema, um equipamento específico faz a perfuração do solo e instala a armadura. Na etapa seguinte outro equipamento realizará a concretagem da estaca.

Para executar o trabalho, foram mobilizados 50 colaboradores e duas máquinas. Serão utilizados aproximadamente 12 mil metros cúbicos de concreto em cerca de 1.500 estacas.

Ao todo, o Parque Olímpico ocupará uma área de 1,18 milhão de metros quadrados, do tamanho do bairro do Leme, onde ocorrerão disputas de 14 modalidades olímpicas e dez paralímpicas. A ideia do legado é que, até 2030, equipamentos esportivos e novos empreendimentos formem um bairro residencial, a ser atendido por duas das novas linhas de BRT, a Transolímpica e a Transcarioca.