Vettel abandona, e Rosberg vence em GP atrapalhado por pneus

O alemão Nico Rosberg venceu neste domingo o Grande Prêmio da Inglaterra de Fórmula 1. Segundo colocado no grid de largada, o piloto da Mercedes contou com a sorte – e com o abandono de Sebastian Vettel no fim – para vencer a tumultuada corrida no Autódromo de Silverstone, marcada pelos problemas que os carros tiveram com seus pneus.

Graças ao resultado deste final de semana, Rosberg conquistou sua segunda vitória em 2013 (a primeira foi em Mônaco), a terceira na carreira e chegou aos 82 pontos. Ainda assim, Vettel segue na liderança com 132 pontos, à frente de Fernando Alonso (111 pontos) e Kimi Raikkonen (98 pontos).

O alemão da Red Bull não abandonava uma corrida há 371 dias, desde o Grande Prêmio da Europa de 2012. Foi apenas a nona corrida que Vettel não termina desde que chegou à Red Bull, no início de 2009.

A segunda posição da prova ficou com Mark Webber, da Red Bull, que anunciou que deixa a categoria no fim do ano. Fernando Alonso completou o pódio, graças a uma ultrapassagem a duas voltas do fim que lhe valeu a vice-liderança do Mundial de pilotos em confronto direto. Lewis Hamilton e Kimi Raikkonen completaram as cinco primeiras posições.

Único brasileiro na pista, Felipe Massa foi o sexto colocado. O piloto da Ferrari fez largada impressionante, mas acabou prejudicado por um furo de pneu. Ainda assim, fez boa corrida de recuperação e chegou em sexto, somando oito pontos.

A largada teve Vettel pulando de terceiro para segundo, superando Nico Rosberg. No entanto, o mais impressionante desempenho na primeira volta foi de Felipe Massa: após sair do 11º lugar no grid (ele seria 12º, mas ganhou uma posição após a punição a Paul di Resta), o brasileiro da Ferrari ganhou seis posições e completou a primeira volta já em quinto.

Quem se deu mal na primeira curva foi Mark Webber, que largara em quarto e foi tocado pela Lotus de Romain Grosjean, esparramando para fora e perdendo várias posições. Na frente, Lewis Hamilton se manteve tranquilo como o primeiro colocado.

Na briga entre a 10ª e a 12ª posição, Sérgio Perez levou a melhor e entrou na zona de pontuação ao superar seu companheiro de McLaren, Jenson Button. De quebra, o britânico ainda perdeu a posição para Mark Webber, que buscava sua recuperação na corrida.

Mas eis que os pneus passaram a se mostrar decisivos. Na volta 7, Hamilton sofreu com o furo do pneu esquerdo traseiro de seu carro, entregando a liderança no colo de Vettel. De quebra, duas voltas depois, foi Massa quem viu o pneu traseiro esquerdo de sua Ferrari estourar, justamente quando tentava tomar o terceiro lugar de Adrian Sutil. O brasileiro da Ferrari rodou e foi para os boxes, voltando em último.

Na volta 15, o pneu furado (o mesmo traseiro esquerdo) foi o de Jean-Eric Vergne, da Toro Rosso. Então, a direção de prova decidiu colocar o safety car na pista para diminuir a velocidade dos carros e tentar limpar o asfalto. Com a prova paralisada, Vettel liderava à frente de Rosberg, Sutil, Alonso, Raikkonen, Grosjean, Ricciardo, Perez, Webber e Button.

A relargada aconteceu apenas na 22ª volta, sem mudanças entre os líderes. Massa estava em 18º, atrás do finlandês Valtteri Bottas (Williams). Pressionado por ambos, Vergne – então o 16º - perdeu duas posições. Poucas voltas depois, Nico Hulkenberg e Esteban Gutierrez também tiveram problemas com seus pneus.

A 20 voltas do fim, Ricciardo era o quarto, com Perez em quinto, à frente de Button, Di Resta e Hamilton. Quatro voltas depois, na 36, Vettel passou pelos boxes para trocar seus pneus e manteve o primeiro lugar. Porém, a então inabalável sorte do alemão acabou na 42ª volta, quando seu carro perdeu potência e parou na reta de largada/chegada. Melhor para Rosberg, que assumiu a primeira posição.

A prova então foi paralisada, reaberta na volta 46. Desta vez, Rosberg seguia na frente, com Raikkonken, Sutil, Ricciardo, Webber e Perez atrás. O mexicano da McLaren, porém, também teve um pneu danificado e foi para os boxes, abandonando a corrida. De quebra, na volta 48, Webber foi pra cima de Raikkonen e tomou o segundo lugar.

O finlandês ainda cedeu no fim e perdeu o terceiro lugar para Fernando Alonso na antepenúltima das 52 voltas. De quebra, em queda de rendimento, Raikkonen ainda perdeu a quarta posição para Lewis Hamilton, cruzando em quinto. Felipe Massa completou em sexto.