Felipão coloca time do penta acima de 82 " jogou bonito e ganhou"

Questionado por um jornalista inglês se a Seleção Brasileira poderia resgatar sua marca de "joga bonito" com uma eventual vitória sobre a Espanha, Luiz Felipe Scolari minimizou o slogan que o mundo do futebol se acostumou a atribuir ao Brasil. Na véspera da final da Copa das Confederações, que ocorre domingo no Maracanã, fez uma menção velada ao marcante time da Copa de 1982.

"Jogamos uma Copa bonito e não ganhamos. Sacrificamos o resultado pelo espetáculo", disse neste sábado no Rio de Janeiro. "Em 2002 jogou bonito. Fez 17, 19 gols. Tomou três ou quatro e ganhou todos os jogos. Jogou bonito e ganhou. Todos querem jogar bonito e ganhar, às vezes não é possível. O resultado fica para a história. O jogo bonito passa. Essa é minha filosofia", analisou com firmeza.

Na mesma resposta, Felipão ainda comentou sobre a Espanha, dona de duas Eurocopas e uma Copa do Mundo nos últimos cinco anos. Segundo ele, o estilo tiki-taka, de muita posse de bola, não deve perdurar no futuro. "Hoje li nos jornais que, em dois anos, esqueçam. Que os da Sub-19, Sub-20, não têm o mesmo estilo. Então são épocas", declarou. Os espanhóis são os atuais campeões europeus nas categorias Sub-19 e Sub-21.

Apesar da afirmação anterior, Luiz Felipe Scolari prometeu uma Seleção Brasileira fiel às suas características na decisão da Copa das Confederações. Não levou em conta, por exemplo, jogar inspirado na seleção italiana, que levou a semifinal para os pênaltis. "Imagina se boto três zagueiros amanhã? Imagina! Sou crucificado por 120 jornalistas aqui. É uma forma de jogar típica da Itália".

O Brasil deve enfrentar a Itália com a mesma formação utilizada em três dos quatro jogos na Copa das Confederações: Júlio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Paulinho e Luiz Gustavo; Hulk, Oscar e Neymar; Fred.