'Sombra' de Muricy já ronda São Paulo e ameaça Ney Franco

Demorou apenas cinco dias para que a "sombra" de Muricy Ramalho passasse a rondar novamente o São Paulo. Demitido do Santos na última sexta-feira, o treinador teve seu nome gritado nas arquibancadas do Morumbi na noite desta quarta, durante derrota do time tricolor por 1 a 0 contra o Goiás, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro.

No mercado novamente, Muricy ainda é ídolo no São Paulo e nome preferido do torcedor quando o assunto é o cargo de treinador. E, como Ney Franco não é unanimidade e vem sendo criticado pelas arquibancadas, o nome de Ramalho volta novamente à pauta e pode pintar no time do Morumbi o quanto antes. 

?"Independente dessa questão de treinador cair como cai, tem sempre que acreditar. Lógico que entendo qualquer mudança a qualquer momento da diretoria, mas no momento acho que temos tudo para continuar o trabalho. Temos que conseguir bom resultado diante do Grêmio agora", minimizou Ney Franco, se referindo ao duelo da próxima quarta.

O fato é que, com Muricy sem clube, o atual treinador do São Paulo não terá paz no cargo. A prova disso é que o revés diante do Goiás foi apenas o primeiro do clube no Brasileiro, e ainda manteve a equipe no topo da tabela - o time do Morumbi, agora, ocupa a vice-liderança, com a mesma pontuação do Cruzeiro, novo primeiro colocado.

"Acho que é cultural isso de culpar o treinador. Se for passar hoje por todas as equipes do futebol brasileiro, principalmente equipe que joga em casa e perde o jogo, quase sempre a culpa cai em cima do treinador, mas sabemos que é desabafo do torcedor. Iniciamos o Brasileiro bem, mas hoje tropeçamos em casa", tentou explicar o comandante tricolor.

"Sobre o grito do torcedor, é manifestação deles e tenho que entender. São duas eliminações seguidas no Campeonato Paulista e na Copa Libertadores. Nosso primeiro tropeço na competição, entendo essa impaciência, mas o grito é uma manifestação do torcedor que tenho que respeitar e não interfere no meu trabalho, que continua normalmente", frisou Franco.

O nome de Muricy foi entoado no Morumbi ainda no primeiro jogo do São Paulo em casa após a demissão do treinador do Santos. Tricampeão brasileiro pelo time tricolor em 2006, 2007 e 2008, o comandante é querido pelos torcedores, que em sua maioria consideram que a equipe jamais foi a mesma após seu adeus, em 2009. Por isso, a "sombra" de Muricy Ramalho deve rondar o Morumbi a partir de agora.