Bolt: dancinha, paquera e futevôlei na véspera de desafio

Neste domingo, no desafio Mano a Mano na Praia de Copacabana, Usain Bolt vai tentar quebrar o recorde mundial da prova de 150 metros rasos - prova que não é avalizada pela Federação Internacional de Atletismo. Na véspera, no entanto, o jamaicano foi visto em clima de total descontração na arena montada na areia.

Bolt desceu cedo do seu quarto de hotel na Avenida Atlântica, apesar de ter saído na noite anterior com outros atletas e integrantes de sua equipe. Por volta das 9h15 já estava na área vip ao lado da atleta brasileira Rosangela Santos. Ela pedia para o DJ do evento colocar o hit "Lek Lek" para que pudesse ensinar a coreografia para o jamaicano em ritmo de paquera. Enquanto isso, ouvia piadinhas do "raio" ao pé do ouvido e sorria. Parecia paquera.

?Mais tarde, depois da vitória de Bruno Lins no duelo de brasileiros, Bolt cruzou a pista cercado de fotógrafos, cinegrafistas e repórteres - além do público, que da areia tentava tirar uma foto mais próxima do ídolo. O jamaicano posou para o retrato oficial sem muita paciência e voltou com sua ginga para o lado do DJ. Lá arriscou uma dancinha.

Como jogador de futevôlei, um ótimo velocista. No final da manhã, a agenda oficial marcava um jogo de futevôlei para o jamaicano. Antes, ele já havia dito que nunca tinha praticado o esporte de origem brasileira. Com ele, futebol é no campo. Mas Bolt arriscou uma brincadeira na areia para agradar os fãs. Enquanto os profissionais disputavam os primeiros pontos, o velocista treinava com um técnico ao lado da quadra os fundamentos básicos.

Quando foi chamado para a quadra, Bolt até que não fez feio. Plantado próximo à rede do lado direito, o canhoto jamaicano aproveitou sua envergadura (1,95m) para usar a cabeça. Fez alguns pontinhos assim. Tentou até levantar a bola com o peito para os companheiros. Errou as primeiras tentativas, mas depois acertou. E garantiu a alegria do público, que ainda não foi em grande número para o evento. Neste domingo, a organização espera 20 mil pessoas.