Razia busca espaço como 3º piloto e mira vaga para 2014

O piloto brasileiro Luiz Razia, que correria a temporada 2013 da Fórmula 1 pela Marussia, lamentou nesta sexta-feira os problemas financeiros que o tiraram da equipe. Em entrevista ao canal de TV por assinatura SporTV, o baiano admitiu que sua meta é estar na categoria neste ano como terceiro piloto de uma equipe, sem desistir das chances de virar titular em 2014.

“Neste ano, estava tudo certo, assinado, tudo direitinho. Treinei em Jerez (de la Frontera, Espanha) dois dias. Aí, em Barcelona teve o primeiro atraso de pagamento”, disse Razia, que evitou entrar em detalhes a respeito dos problemas financeiros. “Infelizmente, por inúmeros atrasos que não posso citar muito, a equipe optou por uma alternativa”, completou.

Razia ainda lamentou a falta de apoio de uma grande empresa para chegar à elite da Fórmula 1 – o que, segundo ele, é uma situação comum na categoria. “Não tenho nenhuma grande marca como representante, e (a Marussia) acabou substituindo por outro piloto (Jules Bianchi). Talvez se eu tivesse uma grande marca como parceira, a equipe não tomaria essa atitude”, disse, assegurando que “60% do grid hoje tem patrocinadores”. “É uma coisa que se transformou. Antigamente, as equipes tinham grandes patrocinadores – cigarro, bebida. Hoje, as equipes não despertam mais o interesse”, completou.

Por fim, o piloto baiano se mostrou confiante a respeito da possibilidade de brigar por uma vaga na Fórmula 1 em 2014. “Este continua meu objetivo. A escala normal seria eu ir para um cargo de terceiro piloto para pelo menos estar ali e conseguir, no outro ano, entrar na categoria. Para esse ano, meu objetivo é fazer o máximo de sextas-feiras (dia de treinos livres) possíveis”, disse. Razia seria cotado na Force India e na Toro Rosso, pelas quais testou na pré-temporada.