Preço de Paulinho sobe 135% em 6 meses, mas Seleção pesa em "fico"

O volante Paulinho é hoje um dos jogadores mais valorizados do elenco do Corinthians. Desde que chegou ao clube, ainda por empréstimo junto ao Bragantino, em abril de 2010, o jogador passou a valer pelo menos 20 milhões de euros, ou cerca de R$ 54,5 milhões. Detalhe: a proposta recebida pelo jogador no meio do ano passado era inferior a metade da atual.

Após o título da Copa Libertadores da América de 2012, conquistado pelo Corinthians sobre o Boca Juniors, o volante recebeu proposta do CSKA Moscou de 8,5 milhões de euros (cerca de R$ 22,8 milhões em valores atuais). Na proposta feita pela Inter de Milão nesta terça-feira, recusada no mesmo dia, o valor seria 2,35 vezes maior. Uma valorização de 135% em pouco mais de seis meses.

Segundo a imprensa italiana, a Inter teria feito propostas de 15 milhões de euros (R$ 40,9 milhões) e 17,5 milhões de euros (R$ 47,7 milhões) para contratar o versátil volante. Ambas foram desmentidas nesta terça-feira por Roberto de Andrade, diretor de futebol do clube paulista em entrevista coletiva. Segundo ele, negociação agora, só se Paulinho quiser no meio do ano, provavelmente após a Libertadores e a Copa das Confederações.

O que, segundo o próprio Paulinho, não deve acontecer. “Acima de tudo, dessa diretoria, não tenho o que falar. Tudo que foi conversado comigo, sempre cumpriu. Não tenho que falar nada, tenho que fazer minha parte dentro de campo”, disse ele. “Chegou a oferta, chegou a proposta, encerrou hoje. Estou preocupado com o Corinthians agora com Campeonato Paulista, com a Libertadores novamente.”

Ainda assim, Paulinho admitiu que a Copa das Confederações foi fator importante em sua decisão de permanecer no País. “Foi uma das coisas para permanecer no Corinthians a questão de Seleção Brasileira. Mas para voltar (às convocações), tenho que fazer o simples e conquistar grandes resultados”, declarou o volante, convocado para o amistoso do Brasil contra a Inglaterra em Londres, em 6 de fevereiro, e possível alvo de novas ofertas do exterior no meio do ano.