Neymar diz que Seleção busca afirmar identidade e vê grande pressão

Responsável por comandar a Seleção Brasileira nas importantes disputas da Copa das Confederações e Copa do Mundo em solo nacional, o atacante Neymar se mostra consciente da atual situação do grupo. Em entrevista ao site da Fifa, o jogador do Santos reconheceu que a pressão para conquistar o título mundial em 2014 é muito grande e que os jogadores estão se preparando para este momento. 

"A pressão é muito grande. Não importa onde vamos jogar, sempre há pressão, mas vai ser maior em casa. Temos consciência disso, mas gostamos. É uma pressão boa. Tive a sorte de jogar finais de diferentes campeonatos, e sentir essa pressão de ganhar é maravilhoso. Estamos preparados para tudo isso, pois o jogador brasileiro aceita com naturalidade. Estamos nos preparando para esse momento".

O atacante comentou a declaração de Ronaldo durante o sorteio dos grupos da Copa das Confederações, na qual ex-camisa 9 afirmou que a Seleção Brasileira não está entre as melhores do mundo atualmente. "Quando a gente olha o ranking, atualmente o Brasil não está entre as cinco melhores. Mas estamos trabalhando forte para afirmar a identidade da equipe, deixar tudo mais redondo. Faz tempo que esta Seleção não joga junto. Mudou muito e precisa trabalhar muito para reforçar essa identidade e atingir o auge novamente".

Neymar falou ainda sobre a mudança de comando técnico da equipe verde e amarela. Primeiro, o atacante elogiou o ex-técnico Mano Menezes. "Foi o Mano quem me levou à Seleção Brasileira, quem me convocou pela primeira vez. Aprendi muitas coisas com ele, é claro. Cada treinador tem métodos diferentes, e com todos se aprende um pouco. Com o Mano não foi diferente, aprendi muito também".

Em seguida, o santista se mostrou esperançoso com a nova passagem de Luiz Felipe Scolari na Seleção. "As expectativas são grandes. É um grande treinador, contra quem já pude jogar, e também uma grande pessoa. Tomara que nos nossos jogos possamos demonstrar isso e sair de todos com vitórias".

Para Neymar, a identidade da Seleção, que citou anteriormente, poderá ser conquistada por Felipão na Copa das Confederações, que acontece no mês de junho. "É um torneio muito importante, em que vamos enfrentar seleções de grande qualidade. Vai ajudar a nossa preparação para a Copa do Mundo. Temos de aproveitar para montar a equipe com um treinador novo e nos acostumar a um trabalho totalmente diferente. A ideia é fazer isso o mais rápido possível, para o bem da Seleção".