Cícero "estreia" na Vila e vira parceiro improvisado de Neymar

A volta do Santos à Vila Belmiro depois de 52 contou o cartão de visitas de Neymar, mas, principalmente, com a "estreia" de Cícero no estádio alvinegro. Mais solto após atuar em duas partidas (em São Paulo e em São Bernardo de Campo), ele foi o responsável pelas principais jogadas no meio de campo, marcou o primeiro gol pelo novo clube, foi o responsável direto pelo segundo e, de quebra, surgiu como parceiro improvisado do astro camisa 11.

A atuação supriu a falta de brilho de Montillo, bastante marcado e com dificuldades para armar. O Santos conseguiu o seu primeiro gol justamente em aproximação decisiva do jogador, que aproveitou falha do goleiro Rafael aos 32min do primeiro tempo.

Com a função de também marcar, o jogador atuou quase sempre pela esquerda do losango no meio de campo armado por Muricy Ramalho e completado por Arouca, Renê Júnior e Montillo.

A parceria com Neymar começou a ser solidificada com assistência perfeita para o gol do camisa 11 aos 40min. O ex-são-paulino encontrou uma brecha no sistema defensivo obediente do clube de Ribeirão Preto.

Motivado, Cícero ainda poderia ter terminado a noite com mais dois gols: o primeiro em cabeçada perigosa após escanteio cobrado por Neymar e, depois, em tentativa de bicicleta, jogada característica nos treinamentos.

O novo camisa 8, agora mais seguro, passa a solidificar o seu espaço de vez no meio com Arouca e, momentaneamente, afasta a "sombra" de Marcos Assunção, que projeta estreia em duas semanas pelo clube.