Massa diz que renovaria próprio contrato: "nuvem negra virou sol" 

O brasileiro Felipe Massa acredita ter merecido a renovação de seu vínculo com a Ferrari até o fim da temporada de 2013. Em vídeochat ao vivo no site oficial da equipe italiana nesta segunda-feira, o piloto respondeu a perguntas dos internautas e disse que "sim" quando questionado se teria renovado o próprio contrato.

“Sim, sim”, afirmou o brasileiro, sorrindo, em italiano. “Depois de algumas corridas em que não tive o resultado eu não tinha certeza (sobre a renovação), se eu não renovasse poderia até aceitar. Porém depois de agosto não havia ninguém que poderia fazer melhor do que eu, então no final sim”.

A Ferrari adiou a decisão sobre o companheiro do espanhol Fernando Alonso até outubro passado, quando confirmou a permanência de Massa por pelo menos mais uma temporada. O brasileiro, 31 anos, está na Ferrari desde 2006 e teve um início de campeonato difícil em 2012: somou 25 pontos nas 11 primeiras corridas, até as férias de agosto, mas reagiu para terminar o ano com 122 pontos em 20 etapas.

“Antes de agosto é fácil olhar o resultado final e dizer que eu não fiz uma boa corrida, mas houve algumas em que eu podia lugar pelo pódio, mas sempre algo acontecia”, disse o piloto, lembrando que teve um ritmo rápido em Canadá, Inglaterra e Mônaco, por exemplo.

“Em muitas corridas eu não conseguia chegar na posição certa, um problema meu também. Depois de agosto aconteceu o contrário: fui mais consistente, consegui aproveitar as oportunidades. A nuvem negra que estava sobre mim virou sol e ajudou a limpar todas as coisas que não estavam indo bem”, completou, abrindo um sorriso.

Lembrando-se da primeira parte da última temporada, Massa ressaltou que “90% das pessoas” não acreditavam mais em seu potencial. “Pessoas que escrevem e falam a cada dia. Ouvi tantas coisas e depois os mesmos, depois de algumas corridas, mudaram de opinião”, analisou, sobre as críticas recebidas.

Mais confiante, o paulista inicia a próxima temporada, em 17 de março no Grande Prêmio da Austrália, com um discurso otimista. “Sempre quando você não está na frente de seu companheiro não está 100% feliz”, afirmou ele, comparando-se a Alonso. “Você está feliz quando está na frente, ganhando corridas. Meu objetivo é sempre o máximo, que é vitórias e vencer o campeonato. Todo mundo começa com zero ponto, (então) tem de ter o melhor objetivo possível”, emendou ele, o sétimo colocado da classificação da categoria em 2012.