Diretoria do Flamengo espera resposta de Carlos Eduardo até esta quarta-feira 

O Flamengo ainda aguarda uma resposta da diretoria do Rubin Kazan para poder oficializar a chegada do meia Carlos Eduardo. Com acordo acertado com o jogador, a cúpula rubro-negra acredita que até a próxima quarta-feira terá uma posição definitiva sobre o empréstimo do meio-campista. Nesta segunda-feira o vice-presidente de futebol, Wallim Vasconcellos, disse que as possibilidades de uma resposta positiva "são muito boas".

"Não tem nada fechado ainda, mas as possibilidades são muito boas. Espero em dois dias ter uma resposta, positiva ou negativa", afirmou Wallim Vasconcellos. "O Carlos Eduardo seria nosso camisa 10 e 'cairia como uma luva' no time do Flamengo", destacou o dirigente, que ainda ressaltou que não aumentará o valor da proposta feita pelo ex-gremista.

"Ainda tem algo pendente com os russos lá, mas não vamos aumentar nossa proposta. Ela já é muito boa", afirmou. A negociação foi encaminhada pelo diretor executivo Paulo Pelaipe, que mantinha contato frequente com o empresário do jogador, Jorge Machado, desde o fim do ano passado. O foco da diretoria rubro-negra é na contratação de um camisa 10 e do substituto para o atacante Vagner Love, que voltou para o futebol russo.

Apesar de admitir a necessidade de reforçar o elenco, Wallim Vasconcellos ressaltou que o Flamengo focará contratações por empréstimo de jogadores, sem investimentos altos na compra de reforços. Além disso, o clube agora trabalha com um teto salarial na tentativa de "por as contas em dia". "Vários jogadores do nosso elenco estão acima deste teto salarial, mas estamos trabalhando para renovar os contratos que vão vencendo sob esta nova proposta", afirmou o dirigente.

Enquanto o clube não define os novos reforços para o meio-campo e o ataque, a aposta segue com os jogadores que já fazem parte do elenco. "Enquanto não se define um novo camisa 9, nós vamos apostar nos jogadores que temos. Como o próprio Hernane, que foi bem no final de semana, e o Nixon. São jogadores que merecem nossa confiança", disse Wallim.

Sobre a possibilidade de contratar o meio-campista Giuliano, ex-Internacional e atualmente no Dnipro, da Ucrânia, o dirigente disse que o clube "não tem uma negociação em andamento", mas que seria um bom nome. "Neste momento não dá para fazer nada precipitado. Mas o torcedor pode confiar (na nova administração)". Já com o atacante gremista Kleber, outro nome forte nos bastidores do clube, Wallim Vasconcellos aponto que a diretoria do Flamengo não teve nenhum contato com os representantes do jogador.

Flamengo apresenta novo patrocinador

O Flamengo apresentou nesta segunda-feira o novo patrocinador do clube: a montadora de carros Peugeot. De acordo com o Luiz Eduardo Baptista, vice-presidente de marketing do clube, o contrato é de três anos e o novo uniforme estreará no primeiro jogo após o Conselho Deliberativo rubro-negro aprovar a proposta de patrocínio.

A reunião acontece nesta terça-feira, às 19h (de Brasília), e tudo sendo aprovado como se espera, a nova camisa deve aparecer já na partida contra o Madureira, nesta quarta-feira, pela segunda rodada do Estadual do Rio.

Bapstista afirmou que o "valor não é de R$ 15 milhões anuais", como vem sendo divulgado na mídia. "Não vamos divulgar antes dos conselheiros aprovarem", ressaltou.

A informação que circula nos bastidores do Flamengo é que seria de R$ 10 milhões por ano - R$ 30 milhões com os três anos de contrato, mas existem variáveis no contrato que pode, sim, aumentar esse valor. "Como bônus em casa de conquistas, de acordo com a relevância do torneio. Uma Libertadores e um Mundial, por exemplo, terão peso muito maior, obviamente", destacou Baptista.