Andrés alfineta Felipão: "espero que não tenha passado o tempo dele"

O ex-presidente do Corinthians e ex-diretor de Seleções da CBF, Andrés Sanchez, comentou em entrevista ao Terra sobre a entrada do técnico Luiz Felipe Scolari como treinador da Seleção Brasileira. A contratação de Felipão, que foi um dos estopins da saída de Sanchez da entidade, parece não ter agradado o dirigente, que questionou se o tempo do técnico do pentacampeão mundial já não passou.

"O tempo passa para todo mundo, todo mundo vai ficando para trás, espero que não tenha passado o tempo para ele e que ele seja feliz. Vou torcer muito para o Felipão ter sucesso na Seleção". Ainda durante a entrevista, Andrés voltou a atacar os sucessores de Mano nas entrelinhas, mas não se sabe ao certo se ele falava sobre Felipão ou sobre Carlos Alberto Parreira, que assumiu o cargo de coordenador técnico da Seleção. 

"Mano sentiu muito na pele (as críticas). Tem treinador que está hoje na Seleção que escalou ela há um ano atrás, vamos ver o que ele vai fazer aí", disse o ex-presidente do Corinthians. De acordo com Andrés, a sua saída da Seleção não se deve ao fato de ter sido escolhido Felipão para a função de treinador, e sim por ele não ter sido avisado pelo presidente da CBF, José Maria Marin, de que já havia conversas para contratar o treinador. 

"Eu saí da CBF não foi porque tiraram o Mano. Para mim, a hierarquia tem que vir de cima para baixo, mas também de baixo para cima. Depois que eu soube que já tinham falado com o Felipão eu resolvi sair, porque eu não ia ser a rainha da Inglaterra dentro da CBF". O dirigente admitiu que Mano Menezes não teve uma passagem brilhante à frente da Seleção, mas via o técnico com um plano traçado para a Copa do Mundo de 2014. Para Andrés, o projeto foi bruscamente interrompido quando estava tomando o rumo certo. 

"O Mano errou bastante, creio eu que, no começo de 2012, se tivessem tirado ele teria motivo. Mas depois da metade de 2012, ele começou a acertar a equipe, estava no caminho certo. Agora terão mais um trabalho, mais um recomeço, mais uma coisa que pode complicar o Brasil de chegar forte".

Andrés Sanchez minimizou o fato de Marin pedir aos treinadores da Seleção que passem a convocação antes do anúncio oficial. Segundo o corintiano, nenhuma vez o presidente da CBF interferiu nas escolhas de Mano Menezes. "Todo presidente de clube e da CBF sempre soube das convocações antes. É que isso nunca foi público. O Marin nunca interferiu em nada, ele simplesmente quer saber antes que os outros. Quando eu era presidente do Corinthians, eu sabia a escalação do time antes de vocês. Se tivesse havido interferência, teria ido embora no primeiro dia"