Com ingressos caros, UFC SP mantém venda e deve ter lugares vazios

O UFC costuma atrair audiência de todo o mundo para seus eventos e render altas cifras de pay-per-view. As arquibancadas e as cadeiras também estão frequentemente lotadas de fãs animados. Isto não deve acontecer na edição de São Paulo, que acontece neste sábado, a partir das 20h35. Com preços altos, ainda há ingressos há venda, e o resultado deve ser espaços vazios pelo Ginásio do Ibirapuera.

As vendas das entradas para o UFC São Paulo começaram no dia 6 de dezembro e tiveram as opções mais caras sendo esgotadas rapidamente. O ingresso "octógono premium", de R$ 1800 a inteira, já não estava mais disponível ao fim do mês, sendo alvo de empresas e VIPs. Já as outras entradas seguem disponíveis.

Há três opções à venda: cadeira premium, por R$ 1200, cadeira especial, por R$ 800, e arquibancada, por R$ 400, o lugar mais barato. Para efeito de comparação, o bilhete mais barato do UFC Rio 3, ocorrido em outubro de 2012 na HSBC Arena, custava R$ 275 (a arquibancada).

O UFC não confirma o número de ingressos vendidos, mas a comercialização prossegue tanto por telefone, como por internet e bilheterias.

Em entrevista coletiva, Marshall Zelaznik, diretor de desenvolvimento internacional do UFC e representante da marca presente em São Paulo, minimizou a baixa procura por ingressos em relação a outros eventos. O dirigente ainda citou que os preços na capital paulista são superiores em relação ao Rio de Janeiro porque a capacidade do Ginásio do Ibirapuera é interior à arena usada no Rio.

"A venda está muito firme. Não estamos esgotados, mas temos alguns dos mais barato ainda à venda, então esperamos esgotá-los. Essa arena só comporta 11 mil pessoas, enquanto no Rio de Janeiro cabiam 14 a 15 mil. Precisa de muito para fazer esses eventos", explicou Zelaznik.