Santos confirma produtividade com Assunção e minimiza: "usamos muito"

O Santos confirmou que acertou um contrato de produtividade com o volante Marcos Assunção, contratado desde a última sexta-feira e que ainda passa por avaliações físicas antes de ser anunciado oficialmente. O jogador, 36 anos, ganhará cerca de R$ 150 mil mensais com gatilhos contratuais acrescidos a cada meta atingida.

"Devemos assinar entre hoje (segunda-feira) e amanhã (terça). É um contrato de um ano, com opção de renovação no fim do ano. Sobre o contrato de performance isso não se aplica somente ao Marcos Assunção, usamos muito isso. Qualquer empresa moderna faz isso com os seus servidores. Traçamos metas, premiações e vários jogadores ganham além do fixo. Fechamos um contrato que atendia ao Santos e ele se sentiu atendido", afirmou Odílio Rodrigues, vice-presidente santista.

Santos e o volante negociavam desde o início da última semana. As tratativas começaram em R$ 120 mil mensais com os mesmos gatilhos. Assunção fez uma contraproposta de R$ 200 mil, negada, e acertou com o clube alvinegro pelo valor final de aproximadamente R$ 150 mil mensais com aumentos também previstos.

A contratação tem, principalmente, o aval de Muricy Ramalho. A vinda do experiente jogador atendeu a uma característica dos times do treinador, principalmente pela facilidade nas cobranças de faltas.

O atleta ficou seis dias à espera de um novo acordo com o Palmeiras, e convocou uma entrevista marcada por choro, em um hotel em São Paulo, para explicar por que não permaneceu no clube paulista para quem viu negado o pediu de R$ 300 mil mensais.

Assunção treina internamente nas dependências do CT Rei Pelé, onde realiza avaliações físicas. O volante deve ser anunciado nas próximas horas e será apresentado, provavelmente, nesta sexta-feira.