Meia brasileiro Diego ganha mais que chefões da controladora do Wolfsburg

Em 15º lugar no Campeonato Alemão, lutando contra o rebaixamento e com alguns dos atletas mais caros do país, o Wolfsburg planeja reduzir sua folha salarial drasticamente, segundo o jornal Bild. A situação do time é tão "louca", segundo a publicação, que o meia brasileiro Diego, por exemplo, ganha por ano mais que os principais executivos da Volkswagen, montadora que controla o clube.

De acordo com a revista Der Spiegel, os vencimentos de Diego estão na casa de 8,2 milhões de euros (R$ 22,2 milhões) por temporada, sem contar os bônus e premiações. Já o chefe executivo da Volkswagen, Francisco Javier García Sanz, ganhou 7,7 milhões de euros (R$ 20,9 milhões) em 2011, contando premiações. "É hora do fim dos mega-salários para jogadores de futebol", diz o Bild.

O diretor esportivo do Wolfsburg, Klaus Allofs, confirmou que a equipe deve moderar os gastos a partir da próxima temporada. Outros grandes salários do elenco são do atacante croata Srdjan Lakic e do zagueiro grego Sotirios Kyrgiakos - respectivamente, 2,6 milhões de euros (R$ 7 milhões) e 2 milhões de euros (R$ 5,4 milhões) por ano.

Apesar do plano de diminuir a folha salarial, o Wolfsburg comprou recentemente o meia croata Ivan Perisic do Borussia Dortmund, por 7,5 milhões de euros (R$ 20,3 milhões), e dará ao jogador um salário anual de 2,8 milhões de euros (R$ 7,6 milhões). Segundo Allofs, a expectativa é fazer com que a equipe alemã reaja e possa competir por vagas na Liga dos Campeõs "a médio prazo".