Messi pede desculpas por 'se esquecer' de Cristiano Ronaldo em premiação

Vencedor da Bola de Ouro da Fifa, a quarta premiação de melhor jogador do mundo de sua carreira, o argentino Lionel Messi declarou em entrevista à revista France Football que não pretendia deixar ninguém de fora nos agradecimentos que fez após subir ao palco da cerimônia, em Zurique, para receber o troféu. O craque do Barcelona disse que se atrapalhou na hora de discursar, e se esqueceu de mencionar pessoas como o técnico do Barcelona, Tito Vilanova, e seu rival pelo prêmio, o atacante Cristiano Ronaldo, do Real Madrid.

"Não disse tudo que queria dizer. Eu não tinha nada preparado, nenhuma nota escrita, e não tive a intenção de me esquecer de ninguém, especialmente Tito e Abidal (lateral do Barcelona que está afastado dos gramados após um transplante de fígado). Também poderia felicitar Cristiano. Mas isso acontece, a emoção sobe e acabo perdendo o fio da meada", desculpou-se Messi.

O camisa 10, que já havia vencido o prêmio em 2009, 2010 e 2011, disse que cada conquista teve um sabor diferente. "A primeira, em Paris, foi única, porque foi a primeira vez, e estava rodeado da minha família. A segunda, eu não esperava de jeito nenhum (foi no ano em que a Espanha venceu a Copa do Mundo, e Xavi e Iniesta eram seus concorrentes). Na terceira, me uni a Platini, Cruyff e Van Basten (jogadores com três Bolas de Ouro), e foi um orgulho. E com esta, consegui superá-los", comemorou.

Por fim, o argentino declarou que os prêmios individuais não são seu objetivo na carreira. Para Messi, "não há nada como os títulos coletivos", e "ganhar uma final, levantar uma taça e compartilhá-la com toda a equipe é incomparável". O atacante disse ainda que, quando fecha os olhos e pensa em um grande momento da carreira, recorda-se da final da Liga dos Campeões contra o Manchester United em 2009, quando decidiu a vitória do Barcelona com um gol de cabeça.