Após pedido, Guiñazu é liberado e deixa o Internacional

O volante Guiñazu está se despedindo do Internacional. Aos 34 anos, o experiente meio-campista argentino pediu liberação e foi negociado com o Libertad, do Paraguai – justamente o clube pelo qual atuou entre 2004 e 2007, antes de chegar ao Inter.

O anúncio foi dado pelo próprio site oficial do Internacional, que afirma que “o argentino tomou a decisão de pedir sua liberação junto ao clube para retornar ao Libertad, do Paraguai”. “Devido à solicitação especial do jogador, que alegou motivos pessoais e familiares, e seus serviços prestados ao Colorado, a direção do Inter acatou o pedido”, completa a nota do clube.

Os valores da negociação não foram divulgados pelas partes envolvidas. No entanto, a saída ainda dá força à política colorada de não segurar jogadores diante de propostas vantajosas. De quebra, ainda contribui na diminuição da idade média do elenco.

Outro ponto importante para a saída de Guiñazu é o grande número de jogadores estrangeiros nos elenco – eram cinco, contando ainda com Diego Forlán, Mario Bolatti, Andrés D’Alessandro e Jesús Dátolo. Apenas três podem ser escalados em competições regulamentadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Considerado “um dos maiores ídolos da história recente do clube”, segundo o próprio Internacional, Guiñazu irá conceder uma entrevista coletiva neste sábado, às 10h, para se pronunciar sobre a saída. Desde 2007 no Inter, o argentino conquistou oito títulos na passagem: Campeonato Gaúcho (2008, 2009, 2011 e 2012), Copa Sul-Americana (2008), Copa Suruga (2009), Copa Libertadores (2010) e Recopa Sul-Americana (2011).