Atração em novo Corinthians, Paulinho tenta encerrar drama na Copa SP

Em janeiro, ele sonhava em brilhar na Copa São Paulo, chamar a atenção de Tite e até participar da Copa Libertadores. Natural para quem era uma das três principais promessas do Corinthians para a competição. O atacante Paulinho, porém, teve um ano complicado e ficou de fora da Copinha em virtude de uma lesão. Mas ganhou nova chance.

No meio do ano, a CBF e a Federação Paulista oficializaram que o limite de idade da Copa São Paulo deixara de ser Sub-19 e havia voltado para Sub-20. Com isso, todos jogadores nascidos em 1993 poderiam jogar o torneio mais uma vez. Sorte de Paulinho, que surge como a principal figura do Corinthians que tentará o bicampeonato consecutivo em janeiro de 2013.

"Estou 100% e espero poder fazer um bom trabalho com meus companheiros para que possamos chegar o mais longe possível", afirmou Paulinho ao Terra após treinamento realizado no Parque São Jorge. O jovem, que praticamente não atuou na edição 2012 em função de problemas musculares, reaparece como uma liderança do novo time.

"Nossa expectativa é a melhor possível. Tenho um pouco mais de experiência, mas os meninos que estão subindo já disputaram grandes campeonatos, como o Mundial Sub-17 na Espanha, então têm muita experiência para chegar na Copinha e fazer um grande campeonato", disse o atacante.

Ao todo, 10 dos 11 titulares do Corinthians campeão não foram inscritos para a edição 2013. A exceção fica por conta do atacante Leonardo, que por ter nascido em 1995 ainda é considerado muito jovem para atuar profissionalmente. O treinador também é novidade: Rodrigo Leitão, ex-Flamengo de Guarulhos, irá substituir Narciso, demitido e que acertou com o Palmeiras.

Leitão parece confiar em Paulinho e já demonstrou, em treinamentos, que ele estará entre os titulares para a estreia do dia 4, em Araras, contra o XV de Piracicaba. No Grupo G, o Corinthians ainda terá pela frente o Americano de Bacabal, do Maranhão, e o União São João de Araras-SP. 

“A gente tinha a preocupação de como o grupo campeão ficaria no que diz respeito à motivação para jogar a Copa São Paulo outra vez. Por isso, optamos por montar um time novo, mas com bastante qualidade”, explicou Domingos Neto, diretor da base do Corinthians.