Casagrande vê Corinthians favorito e relembra jogo único na neve

O Corinthians está a um dia de estrear no Mundial de Clubes da Fifa, e a chance de poder atuar debaixo de neve pode ser histórica. A equipe alvinegra só jogou uma vez nessa condição climática ao longo de seus 102 anos de vida e, por coincidência, foi justamente em Nagoya, no Japão, onde está hospedada. O ex-atacante Casagrande esteve no duelo e relembrou o episódio nesta terça-feira.

"Aquela vez foi a primeira do Corinthians e a minha também. Fizemos três jogos aqui no Japão, ganhamos um e perdemos duas vezes, todos contra a seleção japonesa. Faz muito tempo isso. Ganhamos na neve, fiz um gol até. Acho que se nevar no jogo desta quarta vai ser complicado, para o Corinthians vai ser um peso. Mas não aconselho nada, eles são mais experientes que eu", disse o camisa 9, em conversa com o Terra na manhã desta terça.

O Corinthians jogou pela única vez em sua história debaixo de neve há 18 anos, no Japão, em série de amistosos contra a seleção local. Foi no dia 16 de janeiro que a equipe brasileira derrotou o time nipônico por 2 a 1, atuando pela primeira e única vez sob nevasca que desabava em Nagoya. Os gols foram de Casagrande e Juninho.

Sobre o Mundial de 2012, Casagrande não escondeu que acredita no favoritismo do Corinthians, especialmente pelo atual momento do Chelsea. As duas equipes podem se enfrentar na decisão desde que vençam seus duelos das semis, contra Al Ahly e Monterrey, respectivamente.

"Acho o Corinthians favorito, como está com time mais entrosado que o Chelsea e em momento melhor. Também se preparou melhor, mas no futebol pode acontecer tudo. Tem a semi ainda, mas entre Corinthians e Chelsea o Corinthians tem chance de ganhar", definiu Casagrande.

Hospedado no mesmo hotel que o time brasileiro em Nagoya, o ex-atacante irá acompanhar o duelo contra o Al Ahly da semifinal como comentarista pela TV Globo. E, sobre o time egípcio, Casagrande analisou: "vi um pouco pela internet. É uma escola boa do futebol africano e tem que prestar atenção, não pode tomar gol antes, mas o Corinthians é mais time e tem que passar", concluiu.