Bisping ironiza Anderson e prevê "luta por cinturão" contra Belfort

Michael Bisping chegou a cobrar da direção do UFC a disputa do cinturão interino da divisão dos médios (84 kg) contra Vitor Belfort. Entretanto, mesmo com a falta de sucesso na sugestão a Dana White, o britânico mostrou-se animado com a possibilidade de futuro em caso de vitória sobre o veterano brasileiro no UFC on FX 7, marcado para o dia 19 de janeiro, no Ginásio do Ibirapuera, na capital paulista.

“Com 100% de certeza, quem vencer será o número 1 da categoria”, resumiu o lutador britânico, que não escondeu o desejo de disputar o cinturão da divisão dos médios, atualmente de posse de Anderson Silva, maior defensor de título da história do Ultimate Fighting Championship com dez vitórias consecutivas.

Campeão incontestável da divisão dos médios, Anderson Silva, contudo, não parece destinado a lutar pelo título em um curto espaço de tempo. Depois de encarar Stephan Bonnar pelos meio-pesados no UFC Rio 3, o “Aranha” deve ter confirmada a superluta contra Georges St. Pierre. A presença do campeão brasileiro fora do peso foi motivo de ironia por parte do britânico.

“Anderson foi lá e enfrentou o Bonnar, depois vai lutar contra o St. Pierre, depois vai participar de um filme com o Steven Seagal, aí volta e luta com o Jon Jones. Não sei, não sei, não tenho uma bola de cristal, vamos ver o que ocorrerá. É frustrante, não se sabe quando poderemos desafia-lo novamente”, lamentou o lutador, antes de evitar qualquer mal estar com o campeão.

“Anderson é o campeão, é o grande campeão, o maior que o UFC já viu. É muito animador ter um cara como o Anderson. Ele é provavelmente o maior lutador da história e ter a possibilidade de lutar com ele, e possivelmente ganhar, é gratificante. Sinto-me como um privilegiado”, elogiou Bisping, com uma ressalva provocativa. “Ele não luta na categoria dos médios no momento”.

Dominante na categoria dos médios, Anderson Silva não entra no octógono para defender o cinturão da categoria até 84 kg desde julho deste ano, quando derrotou Chael Sonnen. Depois do fim da esperada batalha contra o provocador americano, o brasileiro encarou Stephan Bonnar no UFC 153, no Rio de Janeiro, quando “salvou” a edição carioca, atingida por lesões consecutivas nas estrelas que lutariam na capital fluminense, como José Aldo.

De férias, Anderson Silva deve retornar às atividades no final do primeiro semestre de 2013. A ideia do campeão e, especialmente do UFC, é uma superluta com Georges St. Pierre, estrela tão dominante quanto o “Aranha”, mas na divisão dos meio-médios. Outro nome cogitado para encarar o brasileiro é o fenômeno Jon Jones.