Eleições no Fla: chapas se mobilizam em clima tranquilo

Na boca de urna, vence a chapa de Bandeira de Mello

Os sócios do flamengo decidem nesta segunda-feira (3) o novo presidente do clube para o triênio 2013-2015. Na Gávea, o movimento era grande nesta tarde e as três chapas que concorrem ao pleito puseram suas equipes de campanha na sede para angariar votos. Apesar da clara rivalidade, o clima era de tranquilidade. 

Por volta das 18h, a pesquisa de boca de urna indicava 862 votos para Eduardo Bandeira de Mello, da Chapa Azul, 450 para a atual presidente Patrícia Amorim, da Chapa Amarela, e 212 para Jorge Rodrigues, da Chapa Rosa. O total de votos até o momento foi de 1.985 e 461 votantes não declaram. 

As campanhas mobilizaram grande pessoal que distribuíam panfletos, camisas, adesivos e até água e refrigerantes gratuitos aos que passavam pelo clube. A pesquisa de boca de urna é feita na única saída do local de votação, onde estão posicionados representantes de cada chapa. Apurados os números, eles repassam à imprensa as parciais. A votação teve início às 8h da manhã e segue até as 21h. O resultado deve ser conhecido por volta das 23h desta segunda-feira. 

"Rolo compressor"

Embora seja esperado maior número de eleitores após o horário comercial, os partidários da Chapa Azul já davam como certa a vitória. Segundo o ex-atacante e ídolo Nunes, a chapa azul é um "rolo compressor".

"O objetivo é uma mudança geral na Gávea, em todos os sentidos. O Flamengo não tem que se tornar uma empresa, mas pode funcionar como uma. No futebol, é preciso fazer uma limpeza geral e trazer profissionais que conheçam as funções dentro das quatro linhas. Tem que começar a trabalhar na mudança radical do que já existe", defendeu Nunes, que apoia declaradamente Bandeira de Mello.

A opinião foi corroborada pelo ex-dirigente e presidente do clube Márcio Braga. De acordo com ele, é preciso um choque de gestão e reformas institucionais profundas. "Isso vai acabar com a crise crônica que atinge o Flamengo", afirmou o também partidário da chapa azul.

Esporte olímpico

Maior expoente da natação brasileira na atualidade, César Cielo, atleta trazido ao Flamengo pela atual presidente Patrícia Amorim, embora não possa votar por não ser sócio há pelo menos três anos, foi apoiá-la na disputa: 

"Qualquer um pode dizer que o visual do clube está melhor. Está mais bonito e menos sujo, por exemplo. Além disso, os próprios resultados do clube têm sido bons, na ginástica olímpica, no remo, na natação. Eles dão um respaldo muito grande. A torcida tem de ser mais consciente e votar nela", finalizou, acrescentando o legado de uma forma geral, e não apenas para o futebol.  

Questionado se, por pressão dos resultados fracos do futebol, a atual presidente poderia perder muitos votos, o nadador citou a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016, no Rio, como fatores que deixam clara a necessidade de se investir no esporte olímpico.

"No futebol, ela trouxe grandes jogadores. Ela não é treinadora e fez o que pôde. Com eventos como a Olimpíada no Rio, em 2016, o esporte olímpico não pode ser esquecido, e ela já começou a pensar nisso. Mesmo que ela não vença, a chapa vencedora tem que trabalhar essa questão", frisou Cielo.